quinta-feira, 1 de maio de 2014

1º de maio - Dia da Fundação da Sociedade Secreta dos Illuminati - Você sabia?


Illuminatis. Você pode até duvidar da existência deles, mas o fato é que a internet está cheia de referências a uma suposta sociedade secreta que controla todos os nossos passos, utilizando todas as formas de dominação possíveis. Para muitos, tudo isso não passa de uma lenda. Já para outros, “abrir os olhos” e enxergar a “verdade” é apenas o primeiro passo para fugir do controle.
Controvérsias à parte, talvez você não saiba qual é a real origem dos Illuminati. Eles de fato existiram no século XVIII e, teoricamente, deixaram de existir anos depois. Transformados em outros grupos e ganhando novas ramificações, eles chegaram com força ao nosso século e hoje estão mais vivos do que nunca na literatura, na internet e, é claro, na cabeça de muita de gente.

A origem dos Illuminatis

A sociedade secreta dos Illuminati foi fundada em 1 de maio de 1776, na Baviera. O termo, que em tradução direta significa “iluminados”, dizia respeito a um grupo de pessoas que compartilhavam os ideais do movimento iluminista, em voga na Europa naquele período. Na época, os membros da sociedade tinham como objetivo divulgar o “livre pensamento”, questionando dogmas impostos em especial pela Igreja Católica.
Entretanto, oito anos após a sua fundação, o governo da Baviera, atual Alemanha, promoveu uma verdadeira caça aos grupos secretos. O grupo dos Illuminatis reunia muitas pessoas influentes e que, invariavelmente, tinham um posicionamento político contrário ao sistema vigente na época.
Entre os Illuminatis havia também muitos maçons e o seu sistema hierárquico era bastante similar aos graus adotados pela Maçonaria. A caça às sociedades secretas fez com que o grupo – que tinha cerca de 2 mil pessoas – se fragmentasse e brigas internas levaram ao fim dos Illuminati em 1788. Entretanto, o ideal permaneceria registrado na história.
Fonte da imagem: Reprodução/Espada

    A era das sociedades secretas

Em 1798 o escritor Augustin Barruel, no livro “Memórias Ilustrativas da história do Jacobinismo”, revelou uma teoria bastante convincente envolvendo Cavaleiros Templários, Rosacruzes, Jacobinos e Illuminatis. Assim como os livros de Dan Brown na atualidade, a obra fez muito sucesso e muitos tomaram como verdade absoluta tudo o que era descrito na tese de Barruel.
A obra dele gerou outros livros similares e uma das publicações mais famosas e bem-sucedidas da época foi escrita por John Robinson, um maçom escocês professor de História Natural. No livro “Provas de uma conspiração contra todas as religiões e governos da Europa”, o autor afirmava que os Illuminati tinham como objetivo criar um governo mundial único. A teoria foi aceita por muitos e até hoje seus ideais prevalecem.

           As novas sociedades

Fonte da imagem: Reprodução/Skull Embora a sociedade secreta dos Illuminatis original tenha deixado de existir, o ideal permaneceu e os seus conceitos deram origem a outras sociedades secretas. Nos Estados Unidos, um grupo chamado Skull and Bones (Caveira e Ossos) foi criado em 1832, supostamente com o mesmo objetivo de assumir o controle do mundo. Há hipóteses de ligações do grupo com a CIA, com o FBI, a Maçonaria e os Bilderbergers
Outro grupo associado aos Illuminatis com frequência é o chamado Clube de Bilderberg. Esse último, de fato, existe e reúne cerca de cem personalidades mundiais, entre empresários e celebridades. Esse grupo, cuja lista muda todos os anos, se reúne uma vez por ano em um hotel de luxo de alguma parte do mundo para debater assuntos sigilosos.
Há quem diga que nessas reuniões eles traçam planos de dominação mundial. Entre os nomes que participam desse grupo podemos destacar Donald Runsfeld, ex-secretário de Defesa dos EUA, e Peter Sutherland, presidente do banco Goldman Sachs e da British Petroleum, duas das maiores companhias do mundo.

Símbolos secretos e celebridades

Fonte da imagem: Reprodução/Taylor2K9
“O olho que tudo vê” e uma pirâmide são os principais símbolos dos Illuminati. Esses símbolos são bastante comuns de serem encontrados e até mesmo reproduzidos, mas basta que um deles surja para que de imediato apareçam as teorias da conspiração em torno deles. Segundo alguns especialistas, a Estátua da Liberdade, em Nova York, seria um símbolo Illuminati, contendo algumas salas secretas.
A pirâmide do hotel Luxor, em Las Vegas, seria outro monumento em homenagem à sociedade secreta. Nem mesmo as celebridades escapam das associações de envolvimento com o grupo. Barack Obama, Beyoncé, Bono Vox, Lady Gaga e até mesmo Cristiano Ronaldo são alguns dos “acusados” de pertencer ao grupo. Entretanto, nada foi confirmado até hoje.

Mito ou verdade

Entre os grandes mistérios modernos da humanidade, a existência dos Illuminati talvez seja um dos mais populares da atualidade. Eles de fato existem? Não é possível afirmar. Entretanto, duvidar da existência deles é exatamente o que eles esperam, podendo com isso se aproveitar da nossa fraqueza.
O ideal Illuminati teria sobrevivido aos últimos séculos e chegado intacto aos nossos dias atuais ou o que existe hoje é apenas uma ilusão criada por alguns conspiradores? A escolha de acreditar ou não na existência deles é sua. 
Fonte:Megacurioso

quarta-feira, 30 de abril de 2014

Um Anticristo surgiu: Homem afirma ser Deus, revela quem são suas duas testemunhas, e fala sobre os 7 anos e o tratado de paz! (Vídeo e Fotos)


Repare que os símbolos na cabeça dessas pessoas e nas mãos têm a aparência de uma cabeça de cabra (veja o centro e os dois chifres que saem de la no topo. Há também um total de seis nesta imagem e três pontos para o triângulo e três projeções do tentáculo)
Irmãos em CRISTO, as palavras do vídeo que vocês verão são palavras ''de um homem que se diz DEUS, mas na verdade, como sabemos ele não é DEUS. Essa palavras pra quem tem o entendimento, sabe que provém ''do anticristo.''

domingo, 27 de abril de 2014

O dia do Senhor

A frase “dia do Senhor” geralmente identifica eventos que acontecem no final da história (Isaías 7:18-25) e é frequentemente associado com a frase “aquele dia”. Um ponto chave para entender essas frases é perceber que elas sempre identificam um período de tempo no qual Deus vai pessoalmente intervir na história, diretamente ou indiretamente, para cumprir um aspecto específico de Seu plano.

A maioria das pessoas associam “o dia do Senhor” com um período de tempo ou dia especial que vai acontecer no fim dos tempos quando a vontade e propósito de Deus para o Seu mundo e para a humanidade vão ser cumpridos. Alguns estudiosos acreditam que “o dia do Senhor” vai ser um período de tempo longo, ao invés de apenas um dia – um período de tempo quando Cristo vai reinar por todo o mundo antes de purificar o céu e a terra em preparação para o estado eterno de toda a humanidade. No entanto, outros estudiosos acreditam que o dia do Senhor vai ser um evento instantâneo quando Cristo retorna à terra para redimir Seus seguidores fiéis e para mandar os incrédulos para condenação eterna.

A frase “o dia do Senhor” é usada dezenove vezes no Velho Testamento (Isaías 2:12; 13:6, 9; Ezequiel 13:5, 30:3; Joel 1:15, 2:1,11,31; 3:14; Amós 5:18,20; Obadias 15; Sofonias 1:7,14; Zacarias 14:1; Malaquias 4:5) e quatro vezes no Novo Testamento (Atos 2:20; 2 Tessalonicenses 2:2; 2 Pedro 3:10). O Novo Testamento também alude a tal frase em outras passagens (Apocalipse 6:17; 16:14).

As passagens do Velho Testamento que lidam com o dia do Senhor geralmente transmitem um sentido de iminência, proximidade e expectativa: “Uivai, pois está perto o Dia do SENHOR” (Isaías 13:6); “Porque está perto o dia, sim, está perto o Dia do SENHOR” (Ezequiel 30:3); “Ah! Que dia! Porque o Dia do SENHOR está perto” (Joel 1:15); “Tocai a trombeta em Sião e dai voz de rebate no meu santo monte; perturbem-se todos os moradores da terra, porque o Dia do SENHOR vem, já está próximo” (Joel 2:1); “Multidões, multidões no vale da Decisão! Porque o Dia do SENHOR está perto, no vale da Decisão” (Joel 3:14); “Porque o Dia do SENHOR está prestes a vir sobre todas as nações” (Obadias 15); “Cala-te diante do SENHOR Deus, porque o Dia do SENHOR está perto” (Sofonias 1:7); “Está perto o grande Dia do SENHOR; está perto e muito se apressa” (Sofonias 1:14). Isso é porque as passagens do “dia do Senhor” no Velho Testamento se referem a um cumprimento próximo e distante, assim como muitas das profecias do Velho Testamento. Há exemplos no Velho Testamento onde o “dia do Senhor” é usado para descrever julgamentos históricos que já foram cumpridos em pelo menos uma forma (Isaías 13:6-22; Ezequiel 30:2-19; Joel 1:15; 3:14; Amós 5:18-20; Sofonias 1:14-18), enquanto outras vezes se refere a julgamentos divinos que vão acontecer no fim dos tempos (Joel 2:30-32; Zacarias 14:1; Malaquias 4:1,5).

O Novo Testamento chama esse dia de um dia de “ira”, uma dia de “batalha,” e o “grande Dia do Deus Todo-Poderoso” (Apocalipse 16:14); e se refere a um cumprimento ainda futuro quando a ira de Deus é derramada sobre incrédula Israel (Isaías 22: Jeremias 30:1-17; Joel 1-2; Amós 5; Sofonias 1) e o mundo incrédulo (Ezequiel 38–39; Zacarias 14). As Escrituras indicam que o “dia do Senhor” vai vir rapidamente, como um ladrão na noite (Sofonias 1:14-15; 2 Tessalonicenses 2:2) e, portanto, nós como Cristãos devemos estar vigilantes e prontos para a vinda de Cristo a qualquer momento.

Além de ser um tempo de julgamento, também vai ser um tempo de salvação, pois Deus vai livrar o restante de Israel, cumprindo Sua promessa de que “todo o Israel será salvo” (Romanos 11:26), perdoando-lhes de seus pecados e restaurando o Seu povo escolhido à terra prometida a Abraão (Isaías 10:27; Jeremias 30:19-31,40; Miquéias 4; Zacarias 13). O resultado final do dia do Senhor vai ser que “a arrogância do homem será humilhada, e a sua altivez se abaterá, e só o SENHOR será exaltado naquele dia” (Isaías 2:17). O cumprimento final das profecias sobre o “dia do Senhor” vai vir no final da história quando Deus vai punir o mal com seu poder impressionante e cumprir todas as Suas promessas.

"O que é a abominação da desolação?"

A frase “abominação da desolação” se refere a Mateus 24:15: “Quando, pois, virdes o abominável da desolação de que falou o profeta Daniel, no lugar santo (quem lê entenda)”. Essa passagem se refere a Daniel 9:27: “Ele fará firme aliança com muitos, por uma semana; na metade da semana, fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares; sobre a asa das abominações virá o assolador, até que a destruição, que está determinada, se derrame sobre ele”. Veja também Daniel 12:31. Em 167 A.C., um governador grego pelo nome de Antióquio Epifanes preparou um altar a Zeus sobre o altar dos holocaustos no templo judeu em Jerusalém. Ele também sacrificou um porco no altar do templo de Jerusalém. Esse evento é conhecido como a“abominação da desolação”.

Em Mateus 24:15, Jesus estava falando uns 200 anos depois que a abominação da desolação descrita acima tinha ocorrido. Então, Jesus estava profetizando que em algum tempo futuro uma outra abominação da desolação iria acontecer no Templo de Jerusalém. A maioria dos intérpretes das profecias bíblicas acreditam que Jesus estava se referindo ao anticristo, que vai fazer algo muito parecido ao que Antióquio Epifanes fez. Isso é confirmado pelo fato de que parte do que Daniel profetizou em Daniel 9:27 não ocorreu em 167 A.C. com Antióquio Epifanes. Antióquio não confirmou uma aliança com Israel por sete anos. É o anticristo que, no final dos tempos, vai estabelecer uma aliança com Israel por sete anos e então quebrá-la ao fazer algo parecido com a abominação da desolação no Templo de Jerusalém.

Qualquer que seja a futura abominação da desolação, não vai deixar nenhuma dúvida de que aquele que está cometendo tal ato é o anticristo. Apocalipse 13:14 o descreve fazendo algum tipo de imagem à qual muitos serão forçados a se curvar e adorar. Tornar o templo do Deus verdadeiro em um lugar de adoração para si mesmo é uma abominação incrível aos olhos de Deus. Aqueles que estão vivos e permanecem durante a Tribulação devem ser vigilantes e reconhecer que esse evento é o início dos três anos e meio do pior do período da Tribulação e que o retorno de Cristo é iminente. “Vigiai, pois, a todo tempo, orando, para que possais escapar de todas estas coisas que têm de suceder e estar em pé na presença do Filho do Homem” (Lucas 21:36).

"Quem são os 144.000?"



 


O livro do Apocalipse tem sempre sido um desafio para os seus intérpretes. Esse livro é cheio de imagens vívidas e simbolismo, que muitas pessoas têm interpretado de forma diferente, dependendo das suas pressuposições do livro como um todo. Há quatro abordagens principais para interpretar o livro de Apocalipse: 1) Preterista (que vê todos ou quase todos os eventos no livro de Apocalipse como já tendo ocorrido antes do fim do primeiro século); 2) Historicista (que vê o livro de Apocalipse como uma análise da história da Igreja dos tempos apóstolicos até o presente); 3) Idealista (que vê o livro de Apocalipse como uma representação da luta entre o bem e o mal); 4) Futurista (que vê o livro de Apocalipse como profético dos eventos que hão de vir). Dos quatro, apenas a abordagem futurista interpreta o livro de Apocalipse com o mesmo método gramático-histórico que o resto das Escrituras. Esse método também se encaixa melhor com a declaração do livro de Apocalipse de ser profecia (Apocalipse 1:3; 22:7, 10, 18, 19).

Então, a resposta para a pergunta: “quem são os 144,000?” vai depender de qual abordagem de interpretação você usa para o livro de Apocalipse. Com exceção da abordagem futurista, todos as outras abordagens interpretam os 144.000 simbolicamente, como sendo representativos da Igreja, e o número “144,000” é simbólico da totalidade – quer dizer, do número completo – da Igreja. Mesmo assim, ao ler a passagem de forma literal: “Então, ouvi o número dos que foram selados, que era cento e quarenta e quatro mil, de todas as tribos dos filhos de Israel” (Apocalipse 7:4), não há nada nessa passagem que encoraje a interpretação dos 144.000 de qualquer outra forma que não seja um número literal de 144.000 judeus, 12.000 tirados de cada tribo dos “filhos de Israel”. O Novo Testamento não oferece nenhum texto bem definido para substituir Israel com a Igreja.

Esses judeus foram “selados”, o que significa que eles têm uma proteção especial de Deus de todos os julgamentos divinos e do anticristo para que possam executar a sua missão durante o período da Tribulação (veja Apocalipse 6:17, em cuja passagem pessoas vão desejar saber quem vai poder suster-se da ira que há de vir). O periodo da Tribulação é um futuro período de sete anos no qual Deus vai executar julgamento divino a todo aquele que O rejeitou, e completar seu plano de salvação para a nação de Israel. Tudo isso acontecerá de acordo com a revelação de Deus ao profeta Daniel (Daniel 9:24-27). Os 144.000 judeus são uma espécie de “primícias” (Apocalipse 14:4) de um Israel remidido, o qual tem sido profetizado anteriormente (Zacarias 12:10; Romanos 11:25-27), e sua missão é evangelizar o mundo após o arrebatamento e proclamar o evangelho durante o período da Tribulação. Como resultado do seu ministério, milhões (“Depois destas coisas, vi, e eis grande multidão que ninguém podia enumerar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, em pé diante do trono e diante do Cordeiro, vestidos de vestiduras brancas, com palmas nas mãos”) vão ter fé em Cristo (Apocalipse 7:9).

Muito da confusão em relação aos 144.000 é o resultado das falsas doutrinas das Testemunhas de Jeová. As Testemunhas de Jeová clamam que 144.000 é um limite ao número de pessoas que vão reinar com Cristo no céu e passar a eternidade com Deus. Os 144.000 têm o que as Testemunhas de Jeová chamam de esperança celestial. Aqueles que não são nascidos de novo vão gozar do que eles chamam de esperança terrestre – um paraíso na terra governado por Cristo e os 144.000. Podemos ver claramente que o ensinamento das Testemunhas de Jeová funda uma sociedade casta depois da morte com uma classe dominante (os 144.000) e aqueles que são dominados. A Bíblia não ensina uma doutrina de “dupla classe”. É verdade que de acordo com Apocalipse 20:4 haverá pessoas reinando no Milênio com Cristo. Essas pessoas serão da Igreja (seguidores de Jesus Cristo), santos do Velho Testamento (seguidores que morreram antes do primeiro Advento de Cristo) e os santos da Tribulação (aqueles que aceitam a Cristo durante o período da Tribulação). Mesmo assim, a Bíblia não coloca nenhum limite numérico a esse grupo de pessoas. Além do mais, o Milênio é diferente do Estado Eterno, o qual vai ocorrer no final do Milênio. Naquela hora, Deus vai habitar conosco na Nova Jerusalém. Ele será o nosso Deus, e seremos o seu povo (Apocalipse 21:3). A herança prometida a nós em Cristo e selada pelo Espírito Santo (Efésios 1:13-14) será nossa e seremos todos co-herdeiros com Cristo (Romanos 8:17).

COMO NOS DIAS DE NOÉ: NEFILINS!


A ORIGEM
 
Um dos pontos importantes que Jesus fez a respeito de Seu segundo retorno, foi que esta ÉPOCA terá uma semelhança com os dias de Noé.

''E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem''. Mateus 24:37

O ano é 2.348 a.C., época do dilúvio de Noé. O capítulo 6 de Gêne­sis nos dá uma revelação surpreendente.

Como se foram multiplicando os homens na Terra, e lhes nasce­ram filhas, vendo os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas, tomaram para si mulheres, as que, entre todas, mais lhes agradaram...
Ora, naquele tempo havia gigantes (Nephilim) na Terra; e tam­bém depois, quando os filhos de Deus possuíram as filhas dos ho­mens, as quais lhes deram filhos; estes foram heróis, homens de renome, na antiguidade.
Gênesis 6:1, 2, 4

Somos informados de que os "filhos de Deus" viram as filhas dos homens e as tomaram por esposas. Quem são esses "filhos de Deus" e de onde vieram? Nossa primeira tarefa é coletar toda informação sobre es­ses indivíduos e permitir que os dados recolhidos determinem nossas conclusões.
O termo "filhos de Deus" ocorre oito vezes no Antigo Testamento. Examinemos algumas dessas ocorrências. A que se segue é extraída de um debate entre Iahweh (Deus) e Jó.

Onde estavas tu, quando eu lançava os fundamentos da Terra? Quem lhe pôs as medidas, se é que o sabes? Ou quem estendeu sobre ela o cordel?
Sobre que estão fundadas as suas bases ou quem lhe assentou a pe­dra angular, quando as estrelas da alva, juntas, alegremente can­tavam, e rejubilavam todos os filhos de Deus?
Jó 38:4-7

Nesse debate entre Iahweh e Jó há uma referência óbvia ao tempo da criação do mundo. Nesse contexto, "Filhos de Deus" refere-se ao que chamamos anjos, que são seres espirituais criados. E sempre que a ex­pressão ocorre no Antigo Testamento, o significado é esse.

Fazendo dos ventos os teus mensageiros, das chamas de fogo os teus ministros.
Salmo 104:4

Isso também é válido para o Novo Testamento:

Ora, a qual dos anjos jamais disse: "Senta-te à minha direita..." Não são todos eles espíritos servidores...
Hebreus 1:13,14
No Livro de Daniel, capítulo 3:24, 25, lemos que três homens foram lançados em uma fornalha ardente pelo rei Nabucodonosor que então ...

... se levantou depressa, e disse aos seus conselheiros: "Não lan­çamos nós três homens atados dentro do fogo? Eu, porém, vejo quatro homens soltos, que andam dentro do fogo... e o aspecto do quarto é semelhante a um filho de Deus."

Nabucodonosor prossegue falando:

"Bendito seja o Deus de Sadraque, Mesaque e Abedenego, que en­viou o Seu anjo e livrou os Seus servos que confiaram nele..."
Daniel 3:28

Do que foi dito acima, fica claro que o ser que acompanhava os três homens no fogo, e que foi chamado filho de Deus, no versículo seguinte é chamado "anjo".
Nesta citação seguinte do Livro de Jó observamos uma reunião dis­tante de seres celestiais:

Num dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o Senhor, veio também Satanás entre eles.
Jó 1:6

No texto hebraico, a palavra anjo é malak. No grego, é aggelos. Mas, a meu ver, uma tradução mais exata dessas palavras hebraica e grega é emissário ou mensageiro. A palavra anjo ocorre mais de 300 vezes no An­tigo e no Novo Testamento. Em todos esses locais, a palavra emissário ou mensageiro seria uma tradução melhor, visto que a palavra anjo confun­diu e distorceu nossa compreensão. Ou seja, quando essa palavra é em­pregada, nós imediatamente evocamos a imagem de um querubim nu com asas pequeninas e sem genitália flutuando no ar inocentemente, por­tando arco e flecha. Ou a imagem de um ser grande e glorioso com asas enormes que se projetam de algum lugar dentre suas escápulas e ilumi­nadas por trás por um holofote!
Nada poderia estar mais longe da verdade. Mais à frente, neste tra­balho, apresentarei uma avaliação mais detalhada desses mensageiros ou emissários. Mas para que não percamos o foco do que estamos discutin­do no momento, é suficiente dizer que esses mensageiros sempre apare­cem como homens. Comem, bebem e são confundidos com seres humanos comuns. Alguns são identificados por nome e também são cha­mados de homens. Portanto, têm a nossa aparência. Usam roupas e po­dem falar como nós. Mas voltemos ao tema do qual tratávamos. Em Gênesis 6:2 está escrito:

Vendo os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas, tomaram para si mulheres, as que, entre todas, mais lhes agradaram.

Nessa passagem, mais uma vez fica claro que há uma distinção entre as "filhas dos homens" de um lado, e os "filhos de Deus" do outro.
O que esse versículo está insinuando é que esses "filhos de Deus", que foram seres sobrenaturais criados, tiveram relações sexuais com mu­lheres humanas comuns e geraram filhos. Mas não se tratava de uma pro­le comum.

Ora, naquele tempo havia gigantes (Nephilim) na Terra; e também depois, quando os filhos de Deus possuíram as filhas dos homens, as quais lhes deram filhos; estes foram heróis, homens de renome, na antiguidade.
Gênesis 6:4

A palavra hebraica que significa gigantes nesse versículo é Nephilim, da raiz naphal, que significa cair. Portanto, os descendentes desses se­res sobrenaturais com mulheres humanas são chamados gigantes ou Nephilim, que significa os caídos. Também os homens-espírito são cha­mados de Nephilim, pois eles caíram em desgraça, caíram do Céu e caíram na Terra.
No decorrer desta série investigaremos por que esses seres sobrenatu­rais ou mensageiros tornaram-se "caídos". Mas para não nos desviarmos destes enigmas à nossa frente continuaremos com o estudo dos Nephilim e seu impacto na sociedade daquela época.

Nas passagens acima citadas, o leitor terá observado que essas in­vestidas ocorreram em duas ocasiões, ou seja:

Naquele tempo havia gigantes (Nephilim) na Terra; e também de­pois.
"Naquele tempo" refere-se aos dias de Noé. A expressão "e também de­pois" diz-nos que esses Nephilim também estavam na Terra depois do Di­lúvio.
Portanto, essas duas investidas de seres sobrenaturais caídos contra mulheres ocorreram antes do Dilúvio e novamente algum tempo depois. Temos muita informação a respeito desses gigantes quando habitaram a Terra àquela época. Depois de examinarmos os sinais relativos a eles, voltare­mos à investida anterior e discutiremos os indícios de como eles deixa­ram sua marca na civilização antiga àquela época.

Os anjos que pecaram 

Há uma grande quantidade de revelações na Bíblia sobre os anjos. Eles podem aparecer em forma humana,eles falam com os homens, comeram a comida dos homens, são capazes de combate físico direto,alguns são as principais forças por trás das potências mundiais. Eles não se casam (no Céu), mas, aparentemente, são (ou eram) capazes de fazer muito mal. 
 
Os estranhos acontecimentos de Gênesis capítulo 6 são também referidos no Novo Testamento. Pedro refere-se a eventos que precederam o dilúvio de Noé: 
"Porque, se Deus não poupou os anjos que pecaram, mas lançou-os no inferno, os entregou às cadeias da escuridão, ficando reservados para o juízo ..." 2 Pedro 2:4
(Pedro usa o termo tártaro, Aqui traduzido como inferno. Este é um termo grego para "morada escura da aflição, o poço das trevas no mundo invisível." Ilíada de Homero retrata como tártaro "Como muito abaixo, hades é assim como a terra está abaixo do céu ...") 
Além disso, em Judas, menciona-los: 

"E aos anjos que não guardaram o seu principado, mas deixaram a sua própria habitação, ele os tem reservado em prisões eternas na escuridão para o juízo do grande dia. Assim como Sodoma e Gomorra, e as cidades da mesma maneira, dando-se sobre a prostituição, e ido após outra carne, foram postas por exemplo, sofrendo a vingança do fogo eterno. " Judas 6,7.
Escritura adverte contra interferências do mundo espiritual. O castigo dos anjos que pecaram enfatiza a gravidade da apostasia: seres de uma ordem mais elevada do que a nossa terem sidos arremessados em um lugar escuro de confinamento, onde permanecerão por milhares de anos. 
Deus não mudou sua atitude para com eles; tempo não atenuou a gravidade do seu pecado. Falsos mestres são pré-selecionados para a condenação.

A maioria das pessoas, incluindo estudantes sérios(e auto-didatas) da Bíblia não têm conhecimento das circunstâncias peculiares que levaram ao Dilúvio de Noé. Isto tem sido amplamente mal compreendido durante séculos. Estas coisas estranhas e críticas nestes acontecimentos estão entre os assuntos mais controversos dentre os estudiosos .

Os motivos para o dilúvio

Foi a infusão desses seres estranhos na condição humana que trouxe o Dilúvio de Noé. O Dilúvio foi precedida por quatro gerações de profetas que avisaram do julgamento vindouro: Enoque, Matusalém, Lameque, e Noé. 
Parece que isso era parte do estratagema de Satanás para corromper a linha de Adão para evitar o cumprimento da redenção messiânica. Noé era aparentemente o único em sua genealogia que ainda estava incorrupto. 
Os estranhos acontecimentos que levaram à inundação são também, em alusão a antigas mitologias. As lendas dos "titãs" gregos- parte terrestres, em parte celestiais- abraçam essas mesmas memórias.(O titã grego é lingüisticamente ligado ao caldeu Sheitan, no hebraico Satan.)

Para examinar este período surpreendente da pré-história , precisamos examinar os eventos precedentes como registrado em Gênesis, capítulo 6:

''Sucedeu que, quando os homens começaram a multiplicar-se sobre a terra, e lhes nasceram filhas,

viram os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas; e tomaram para si mulheres de todas as que escolheram.''

''Havia naqueles dias gigantes na terra; e também depois, quando os filhos de Deus tiveram relações sexuais com as filhas dos homens e delas geraram filhos; estes eram os valentes que houve na antiguidade, Eles foram os heróis do passado, homens famosos'' Gênesis 6:4

A passagem acima citada descreve as circunstâncias estranhas que levaram ao desastre cataclísmico do famoso dilúvio de Noé . O termo hebraico traduzido por "filhos de Deus" é Ha B'nai Elohim, um termo usado de forma consistente no Antigo Testamento para ''anjos''.

Quando a Torá no hebraica(que naturalmente inclui o livro de Gênesis) foi traduzida para o grego no século III antes de Cristo (dando-nos o que é conhecido como a tradução Septuaginta), esta expressão foi traduzida anjos. Com o benefício dos melhores especialistas no momento(Google, Internet.,etc) e que por trás desta tradução tem um grande peso e foi um dos mais amplamente citados pelos escritores do Novo Testamento. 

O livro de Enoque(Que é citado na bíblia como referencia) também claramente trata esses acontecimentos estranhos como envolvendo anjos. Embora este livro não seja considerado uma parte do cânone "inspirado", o livro de Enoque era respeitado por ambos os rabinos e por autoridades cristãs de cerca de 200 aC até de cerca de 200 dC e é útil para autenticar o uso lexicológico e confirma as crenças aceitas daquele período.

O livro de Enoque afirma:

''E aconteceu depois que os filhos dos homens se multiplicaram naqueles dias, nasceram-lhe filhas, elegantes e belas.
E quando os anjos, os filhos dos céus, viram-nas, enamoraram-se delas, dizendo uns para os outros: Vinde, selecionemos para nós mesmos esposas da progênie dos homens, e geremos filhos.E elas (as mulheres) ficaram grávidas e deram à luz gigantes, e devoraram ​​a humanidade. Cuja estatura era de trezentos cúbitos. Estes devoravam tudo o que o labor dos homens produzia e tornou-se impossível alimentá-los;
Então eles voltaram-se contra os homens, a fim de devorá-los;
E começaram a ferir pássaros, animais, répteis e peixes, para comer sua carne, um depois do outro, e para beber seu sangue.'' (Enoque 6: 1-2, 7:1-6)
A passagem bíblica do Gênesis refere-se a seres sobrenaturais invadindo o planeta Terra e ''pegando'' "as filhas dos homens"= "Benote Adam," em hebraico, literalmente "as filhas de Adão" referente aos descendentes naturais femininos da humanidade. Estes pecadores, aparentemente sobrenaturais, acasalaram-se com as mulheres humanas e produziram descendentes, sobre-humanos!

O termo traduzido "Gigante" vem apartir da palavra hebraica "Nefilim", e significa literalmente "Os caídos" (Do verbo nephal, Para cair) Na tradução da Septuaginta, o termo usado foi "gigantes" ou nascidos da terra . Eles também são chamados "Hag Bibborim" que significa os poderosos, ou herói, ou homens-chefe." Antes de prosseguir, um esclarecimento teológico extremamente importante deve ser feita ...
Jesus afirmou:
"Porque na ressurreição nem se casam nem se dão em casamento, mas são como anjos de Deus no céu." (Mt 22:30-31, Marcos 12:25) 


O que algumas pessoas não entendem, nem querem realmente tratar, é a forma como os anjos caídos que deixaram sua morada no céu poderiam ter relações sexuais com as filhas de Eva (Judas 1:6-7)

É muito simples quando você entende que o apóstolo Paulo escreveu que os anjos têm o poder de mudar a sua forma, e até mesmo aparecer como um anjo de luz (2 Coríntios 11:14) anjos caídos têm a capacidade de transformar e mudar o seu tamanho de acordo como quiserem, são transmorfos.
Eles possuem a habilidade de transformar a energia em matéria! Isso pode ser visto em Êxodo quando os feiticeiros de Faraó transformaram suas varas em serpentes. (Ex 7:11-13) "Mas Faraó também chamou os sábios e os feiticeiros, assim os magos do Egito, Eles também fizeram o mesmo com os seus encantamentos. Cada homem jogou a sua vara, e elas se TRANSFORMARAM em serpentes. Mas a vara de Arão tragou as varas deles. E o coração de Faraó se endureceu, e ele não prestou atenção deles, como o Senhor tinha dito. "
APARTIR DAÍ FICA FÁCIL ENTENDER O MISTÉRIO EM QUE UMA ESTÁTUA VAI FALAR EM APOCALIPSE,A IMAGEM QUE FALA SERÁ A TERCEIRA PESSOA DA TRINTADE DIABÓLICA.
O que torna todo este assunto ainda mais ainda mais surpreendente é que todas as grandes civilizações, com seus mitos e lendas traçam na sua compreensão da história uma volta ao tempo em que os deuses tinham relações sexuais com as filhas dos homens produzindo uma prole gigantesca que se tornaram a figuras lendárias da história! Os semideuses gregos , ao longo mitologia grega, encontra-se em relações entre deuses e mulheres , que renderam semi-deuses, meio homem e Titãs, ou heróis que foram parte terrestres e em parte celestiais. Sendo que Hércules é um bom exemplo disto.


A LINHAGEM DE SETH

À luz da análise histórica dos Nefilins, muitos estudiosos eram capazes de manter uma visão diferente da conjeturada "linhagem de Seth" . Muitos estudantes da Bíblia foram ensinados que Gênesis 6 refere-se a uma falha em manter a linha de fiéis de Seth separada da linha mundana de Caim.

Esta ideia é avançada, que após Caim matar Abel, a linha de Seth manteve-se fiel, enquanto a linhagem de Caim tornou-se descrente e rebelde. Os "filhos de Deus" são considerados referindo-se à linha de Seth, "as filhas dos homens" para a linha de Caim, e os casamentos resultaram na turva separação entre eles. (Por que a prole resultante é chamadas de Nephilim, ainda está sem qualquer propósito claro).

A igreja primitiva viam os B'nai Elohim como os anjos até o final do século IV: Justino, Atenágoras, Cipriano, Eusébio, etc e tal. (Também Josephus, Philo, Judeaus, e a relação Apochrypha neste ponto de vista). 
Celso e Juliano, o Apóstata exploraram mais velha crença comum de atacar o cristianismo. Cirilo de Alexandria, em sua resposta, repudiou a posição ortodoxa. Julius Africanus (um contemporâneo de Orígenes) introduziu a teoria de que os "filhos de Deus" simplesmente se refere à linha genealógica de Seth, que estava empenhada em preservar a verdadeira adoração de Deus. 
Aparentemente mais atraente, a "teoria setista" prevaleceu na Igreja Medieval, e muitos ainda sustentam essa visão. 
Essa visão, entretanto, tem vários problemas sérios. Não há nenhuma indicação de que o setistas foram distinguidos pela piedade, pois eles não foram isentos da taxa de maldade geral que trouxe o dilúvio. Na verdade, filho de Seth, Enos foi quem introduziu a apostasia neste mundo. Isto é mascarada por uma má tradução de Gênesis 4:25, que devemos ler: 
"... Então os homens começaram a profanar o nome do Senhor ".
Além disso, quando os fiéis se casaram com o infiéis, eles não deram o nascimento à prole não natural! E as "filhas dos homens" não foram diferenciados. Todos foram destruídos. 
(Aliás, os Nephilins não foram completamente exterminados com o dilúvio. Gênesis 6:4 menciona ",... E também depois ..."Nós encontramos os filhos de Anaque, o Anakim, Mais tarde, no Antigo Testamento.) 


NÃO EXISTE PRECEDENTE BIOLÓGICO DE QUE A RELAÇÃO ENTRE UM CRENTE, UM HOMEM DE DEUS E UM ÍMPIO RESULTE EM UM FILHO DE 3 METROS!  (RISOS)
Os filhos de Seth e as filhas de Caim tem uma interpretação obscurecida na antítese gramatical entre os filhos de Deus e as filhas de Adão. a Tentativa de IMPOR esse ponto de vista ao texto irá contra os séculos de entendimento do texto hebraico entre os estudiosos rabínicos. 

Além disso, o termo "filhas de Adão" não denota uma restrição à linhagem de Caim, indica que muitos dos descendentes de Adão parecem ter sido envolvidos. Na verdade, essas "filhas" são as mesmos mencionadas anteriormente na mesma frase! Os filhos de Adão eram inocentes? Por que não foram poupados do DILÚVIO?
Direto ao ponto: a procriação por pais de diferentes do pontos de vista religioso, não produz descendência natural de super heróis. Se Crentes se casam com incrédulos podem produzir "monstros", mas dificilmente sobre-humanos, crianças não naturais! A antítese lexicológica claramente pretende estabelecer um contraste entre os "anjos" e a mulher da terra(Natural).

Agora, chegamos à linha de fundo, pronto pra fazer o cruzamento em direção ao gol:

Satanás e seus anjos caídos procuraram corromper linhagem (genes) da raça humana. Era sua intenção evitar sua condenação e destruição, tentando impedir o Salvador prometido ao mundo, que no futuro iria de nascer (Gênesis 3:15). Não se esqueçam do acontecimento de um Espírito(Deus)se unir a uma mulher da terra(Maria) gerou um super humano(Jesus). Satanás quis contaminar o dna humano para que através disto não nascesse Jesus, assim ele não seria julgado e jogado ao inferno!

Satanás foi tão bem sucedido em corromper a linhagem humana que apenas oito almas tiveram sucesso em sobreviver. Gênesis 6:8-13 declara que Noé era um homem justo que foi perfeito em sua geração, ou seja, Noé e sua família foram os descendentes apenas de Adão e Eva que não tiveram suas linhagens poluída pelos anjos caídos.

Para ser franco, houve um problema genético! Satanás e seus anjos caídos tinham sexualmente corrompido todos aqueles destruidos no dilúvio , exceto Noé e sua família e os animais escolhidos a dedo que Deus trouxe pra arca!

Jesus deixou bem claro que durante os últimos dias, ou o tempo de Sua segunda vinda, os dias imitariam os dias de Noé. O diabo e seus anjos caídos e os espíritos imundos, juntamente com os seus homólogos humanos(ILLUMINATI) dispostos agora estão usando a engenharia genética e abduções alienígenas (POSSESSÕES DEMONÍACAS) para reproduzirem um híbrido humano (ANTICRISTO) como foi nos dias de Noé.

Estamos testemunhando o que Jesus falou claramente sobre o que acontecerá durante os últimos dias? Eu realmente acredito que um engano cósmico está prestes a se desenrolar. O apóstolo Paulo advertiu a Igreja com sinceridade em Tessalônica:

''Não deixem que ninguém os engane de modo algum. Antes daquele dia virá a apostasia e, então, será revelado o homem do pecado, o filho da perdição.

Este se opõe e se exalta acima de tudo o que se chama Deus ou é objeto de adoração, a ponto de se assentar no santuário de Deus, proclamando que ele mesmo é Deus.''
(2 Ts 2:3-4)

A palavra caindo no grego é "apostasia" e significa abandonar, um abandono da verdade (apostasia). Estou preocupado que uma vez que esses OVNIs e seus ocupantes estejam se revelando intensamente em todo o mundo, as tvs , e os filmes de proganda massiva levam ao público este condicionamento, o que vai iniciar uma mudança de paradigma na espiritualidade de todos, fazendo com que não sigamos o Evangelho de Jesus Cristo, mas sim seguir o "Evangelho Segundo o ET!" 

Todos estes envolvimentos com "aliens" são demoníacos e são apenas outro acontecimento precursor do fim dos tempos. Alguns também acreditam que o futuro líder mundial    o Líder Mundial  poderá surgir de uma "conexão alienígena." O que é muito consistente com o que podemos inferir a partir das Escrituras.

(O limitador, Restringidor(Ou aquele que ''Resiste'', ou ''RESISTÊNCIA'' mundial do Espírito Santo, lá em II Tessalonicenses 2) pode ser muito mais restritivo do que podemos suspeitar! Quando ele for removido, o mundo todo terá algumas surpresinhas!

Nesse meio tempo, quais são as nossas armas de proteção contra tais coisas? O que devemos fazemos, na verdade, é "lutar não contra a carne e o sangue, mas contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as exércitos espirituais da maldade nos lugares celestiais."


Nossa armadura está bem definido em Efésios 6:10-17.


O despreparados terão algumas surpresas desagradáveis(SEMPRE), QUANDO O LÍDER DA RESISTÊNCIA(O ESPÍRITO SANTO) sair deste mundo.
Você tem feito seu dever de casa?

Jerusalém, Capital de Israel

A decisão do presidente dos Estados Unidos de assinar o reconhecimento oficial da cidade de  Jerusalém  como a capital de Israel, além ...