sábado, 26 de julho de 2014

Por que pessoas ao redor do mundo estão usando este símbolo?

Por que pessoas ao redor do mundo estão usando este símbolo?

Arte de Rogermario Costa Uzai

Na última semana, o grupo terrorista ISIS (Estado Islâmico no Iraque e Síria) impôs aos cristãos de Mossul ou a conversão, ou propina, ou morte para quem desejasse permanecer na cidade. 

Para "facilitar" este trabalho sujo, picharam nas casas cristãs o símbolo mostrado acima, que é a letra "N" em árabe. É o símbolo utilizado para designar os NASRANI, ou Nazarenos, um "apelido" para os cristãos.

Como forma de protesto mundial  para que esta notícia não ficasse ofuscada pela mídia internacional, pessoas do mundo inteiro estão trocando a foto de seus perfis no facebook e fazendo manifestações pelas ruas utilizando este símbolo. 

Manifestação em Paris

Tal forma de humilhação é muito semelhante ao que fizeram com judeus alemães durante o regime nazista, obrigando-os a utilizar um pedaço de tecido com a Estrela de David com a inscrição "JUDE" (judeu).



Talvez mudar a foto dos perfis não mude a situação dos cristãos iraquianos e sírios, mas ao menos informa ao mundo e mantém em alerta até que se resolva. 

Enquanto isto não acontece, deve-se lembrar que todos os cristãos são nazarenos, Nasrani. A dor de nossos irmãos no Iraque é também nossa dor, por isto, convido ao leitor que também nos ajude com esta causa.

"Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por minha causa. Exultai e alegrai-vos, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós." (Mateus 5:11-12)

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Iraque: ن , Somos todos nazarenos!





Iraque: ن , Somos todos nazarenos!



Somos todos cristãos iraquianos! Pela primeira vez em dois mil anos não tem nenhum cristão em Mossul. Os cristãos iraquianos tiveram de escolher entre a morte e o exílio após o ultimato dos fanáticos do Estado Islâmico (EI).

Antes de obrigar a escolhar entre a conversão imposta, a fuga ou a morte, os extremistas islâmicos marcaram todas as casas doscristãos com o símbolo ن , muitas vezes escrito com um círculo.

Este símbolo é, de fato, uma letra do alfabeto árabe, o “nome”, que corresponde à letra “N” do alfabeto latino, um N de “Nazarat”, ou nazareno. Este é o termo pejorativo com o qual são chamados os cristãos no Alcorão. 

Uma vez exilados, todos os bens deles ficam à mercê dos “bons crentes” que são os jihadistas do EI. Por trás das motivações religiosas, o desejo de dinheiro e poder nunca está distante.

Estes sinais nas casas, antes de desapropriá-las ou depois de ter matado os proprietários, lembra a ação dos nazistas nos 30 trinta, nas iniciativas contra a comunidade judaica. Aqueles loucos extremistas pintavam a estrela de Davi sobre as vítimas.

Os cristãos, mas também os muçulmanos de Bagdá, uniram-se exibindo cartazes escritos “sou iraquiano, sou cristão”, para exigir a reação de quem governa.

Para apoiar os cristãos iraquianos perseguidos perante a total indiferença do mundo, diante também do drama ucraniano e do conflito palestino-israelense, os cristãos são convidados a mostrar este símbolo - ن - nas redes sociais.

Está marcado para sexta-feira, 25 de julho, um dia de oração e jejeum pelos nossos irmãos cristãos perseguidos por causa da  em Cristo, sobretudo no Iraque.

“Faz tempo que tomamos consciência, dia após dia, das perseguições extremamente duras que vivem os cristãos iraquianos - explicam os organizadores -. Isso deve nos fazer perceber o fato de que ser cristão significa, cedo ou tarde, participar da cruz de Cristo”.

Os cristãos perseguidos vivem isso na própria carne. É preciso que nos unamos a eles na oração e no jejum nesta sexta-feira.

sources: Aleteia

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Inversão dos Pólos magnéticos da Terra

Creio que esse artigo parecerá com mais uma daquelas teorias da conspiração ou roteiro de filme apocalíptico, portanto, antes de um julgamento ser realizado, é necessário que você leia por completo o texto para obter uma visão científica e não alarmista do que está sendo dito.

O campo magnético da Terra, que protege o planeta das enormes explosões de radiação solar mortal, enfraqueceu muito ao longo dos últimos seis meses, de acordo com dados coletados por um conjunto de satélites da Agência Espacial Europeia (ESA) chamado Swarm.



Os maiores pontos fracos do campo magnético – que se estende por 600.000 quilômetros acima da superfície do planeta – têm surgido sobre o Ocidente, enquanto que o campo tem reforçado e aumentado a sua intensidade em algumas áreas como o sul do Oceano Índico, de acordo com os magnetômetros a bordo do Enxame de satélites – três satélites separados trabalhando em conjunto.

Os cientistas que conduziram o estudo ainda estão em dúvida sobre o porque de o campo magnético está se enfraquecendo, mas uma razão provável é que os pólos magnéticos da Terra estão se preparando para inverterem, disse Rune Floberghagen, Swarm gerente da missão da ESA. Na verdade, os dados sugerem que o norte magnético está se movendo em direção a Sibéria ( Rússia ).

Não é motivo de um alerta instantâneo, pois levaria algumas centenas, se não uns poucos milhares de anos”, disse Floberghagen na conferência do Ciência Viva (Dinamarca).

Os cientistas já sabem que mudanças estão ocorrendo no norte magnético . Uma vez a cada poucas centenas de milhares anos, os pólos magnéticos invertem. Embora as alterações na intensidade do campo magnético são parte deste ciclo de inversão normal, os dados de Swarm demonstraram que o campo começou a enfraquecer mais rapidamente do que no passado. Anteriormente, os pesquisadores estimaram o campo estava enfraquecendo cerca de 5% por século, mas os novos dados revelaram que ele realmente está enfraquecendo 5% a cada década, ou 10 vezes mais rápido do que se pensava. Como tal, em vez de um processo completo que ocorre em cerca de 2000 anos, como foi previsto, os novos dados sugerem que este poderia acontecer mais cedo.



Ainda assim, não há nenhuma evidência de que um campo magnético enfraquecido resultaria em uma espécie de “juízo final” para a terra. Durante as últimas inversões de polaridade não houve extinções em massa ou evidência de danos pela radiação. Pesquisadores acreditam que só as redes de energia e sistemas de comunicação podem estar em risco.

O campo magnético da Terra atua como uma bolha gigante invisível que protege o planeta da radiação cósmica e do perigoso vento solar. O campo existe porque a Terra tem uma núcleo gigante de ferro rodeado por uma camada externa de metal fundido. As alterações das temperaturas do núcleo e a rotação da Terra agita o metal líquido em torno do núcleo externo, criando as linhas do campo magnético.

O movimento do metal varia em certas partes internas, por esse motivo que algumas áreas do campo magnético fortalecem enquanto outras enfraquecem, disse Florberghagen. Quando o ponto de ebulição em uma área do núcleo externo diminui, menos correntes de partículas carregadas são libertadas, então o campo magnético sobre a superfície enfraquece.

“O fluxo do núcleo externo líquido puxa o campo magnético ao redor com ele”, disse Floberghagen. “Então, um enfraquecimento de campo sobre o continente americano significaria que o fluxo no núcleo externo abaixo da América está mais frio.”

Os satélites Swarm não só captam os sinais provenientes do campo magnético da Terra, como também a partir de seu núcleo, manto, crosta e dos oceanos. Cientistas da ESA esperam usar os dados para fazer sistemas de navegação que contam com o campo magnético, tais como instrumentos de aeronaves, mais precisos, melhorar as previsões de terremotos e identificar áreas abaixo da superfície do planeta que são ricos em recursos naturais. Os cientistas pensam que as flutuações do campo magnético poderiam ajudar a identificar para onde as placas continentais estão se movimentando, isso ajudaria a prever terremotos.

Estes primeiros resultados de foram apresentados no Terceiro Encontro da Ciência em Swarm na Dinamarca em 19 de junho.

Postado Por: Marcos Paulo Goes Data: 15:33 
Fonte: Livescience
Via: http://climatologiageografica.com

Como entender o significado de " cachorrinhos" na passagem de Mateus 15,25-27?




Mateus 15,25 -27 conta a cura, por parte de Jesus, da filha de uma siro-fenícia (veja o texto abaixo), ou seja, de uma pessoa pagã, não pertencente à fé judaica. A mulher insiste para que Jesus cure a filha, endemoniada. Jesus, que está no território de Tiro (e de sidônia), atualmente cidades libaneses e que não estavam dentro dos confins da terra prometida, de Israel, responde à mulher: Deixa que primeiro se fartem os filhos; porque não é bom tomar o pão dos filhos e lançá-lo aos cachorrinhos. (Em Mateus, onde aparece o mesmo episódio, Jesus diz: Eu não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel (...) Não fica bem tirar o pão dos filhos e atirá-los aos cachorrinhos (Mateus 15,24.26). A mulher insiste com Jesus dizendo: Sim, Senhor; mas também os cachorrinhos debaixo da mesa comem das migalhas dos filhos. Diante da palavra desta mulher Jesus a manda para casa, dizendo que a filha estava curada. E de fato, voltando à casa, a mulher pagã encontrou a filha livre do demônio.

É um texto muito interessante. O aspecto fundamental deste episódio é a relação de Jesus – e do cristianismo – com os pagãos, ou seja, as pessoas que não pertenciam ao povo judeu e que, em princípio, não acreditavam em YHWH, o Deus de Israel. Os pagãos (goyim, em hebraico) eram vistos pelos judeus como pecadores, idólatras e que encarnavam a impureza (Esdras 6,21). Por isso eram considerados inimigos de Deus e do seu povo (Salmos 79,1-10; Jeremias 10,25). De fato é Israel que é o povo escolhido, o povo da revelação; a ele é dada a presença de Deus (Números 14,14).

Jesus, sendo filho do seu povo, da sua época, participava desta visão. Essa narração (e também a cura do filho do centurião romano – Mateus 8,5 seguintes; Lucas 7,1ss), contudo, mostra que não ficou passível diante de tal contexto. Poderíamos dizer que a insistência e as palavras da mulher pagã, neste nosso texto, “ensinaram” a Jesus, abriram seus olhos e fizeram com que entendesse que também os pagãos deveriam participar da sua obra salvífica.

Jerusalém, Capital de Israel

A decisão do presidente dos Estados Unidos de assinar o reconhecimento oficial da cidade de  Jerusalém  como a capital de Israel, além ...