segunda-feira, 23 de setembro de 2013

A CRUZ

 

NOS PRIMÓRDIOS

Nos primórdios da humanidade quando os seres humanos começaram a formar seus pequenos núcleos sociais, os fenômenos da natureza eram para os mesmos divindades. Sendo: aquilo que lhes era favorável uma divindade boa e o aquilo que lhes era desfavorável uma divindade má.
Assim o deus do trovão que lançava seus raios para terra atingindo a plantação e destruindo o cultivo da comunidade, era tido como uma divindade maléfica.
Para combatê-lo os homens primitivos observaram também um raio atingindo uma árvore isolada, queimando apenas a mesma.
 
Eles resolveram então criar uma divindade protetora para suas plantações.
Criaram então a primeira "CRUZ" como seu ídolo e divindade protetora.
As primeiras cidades tiveram sua origem nos descendentes de Caim, pois a Bíblia diz que Caim, após amaldiçoado por Deus, pelo homicídio praticado contra Abel seu irmão, recebeu de Deus uma marca para que não viesse a ser destruído ( Gênesis 4:15 "O SENHOR, porém, disse-lhe: Portanto qualquer que matar a Caim, sete vezes será castigado. E pôs o SENHOR um sinal em Caim, para que o não ferisse qualquer que o achasse." ) assim Caim e seus descendentes para sua defesa formaram as primeiras cidades ( Gênesis 4:17 "E conheceu Caim a sua mulher, e ela concebeu, e deu à luz a Enoque; e ele edificou uma cidade, e chamou o nome da cidade conforme o nome de seu filho Enoque;" ).
A corrupção do gênero humano foi acompanhada pela idolatria e a adoração das divindades.
 
CRUZ

A palavra "cruz" no grego stauros; no latim crux - instrumento de execução capital. Consistia de dois madeiros, um atravessado no outro, onde eram pendurados os condenados à morte. O sentenciado era pregado e disposto de tal forma na cruz, que acabava por morrer asfixiado e por uma infecção generalizada. [Dicionário Teológico, pg 106, Pr. Claudionor Corrêa de Andrade] e de fome e de sede uns três dias depois...; segundo o Professor Davis [Novo Dicionário da Bíblia, pg 141].
Vimos então, que na sua origem a "CRUZ" foi um instrumento de adoração e idolatria, chegando a um misticismo ocultista.
Diferentes tipos de cruz: "1.latina; 2.grega; 3.de São Pedro; 4.de São Filipe; 5. de Santo André; 6. em Tau (ou de Santo Antônio); 7. de Malta; 8. terminada em garfo; 9.gamada dextrógira; 10. patriarcal (ou de Lorena); 11.papal; 12. ortodoxa; 13. potentéia; 14. trifólia; 15. gamada sinistrógira; 16. ansata (ou egípicia); 17. recruzetada; 18. em forma de roda (ou celta); 19. de Jerusalém; 20. copta; 21. de Toulouse; 22. cantonada; 23. de âncora; 24. cortada e terminada em botões; 25. florenciada; 26. de São Luís."[ Grande Enciclopédia Larousse Cultural, pg 1713.].
O Professor John D. Davis em seu Dicionário da Bíblia, pg 141: faz menção de três tipos de "CRUZ": "...a cruz de Santo André que tinha a forma de uma X, outra, a forma de um T e a terceira assemelhava-se a uma espada romana +...".
Temos também a cruz de São Pedro, que tem a trave oposta a cruz latina, que segundo a Nota da Bíblia de estudo pentecostal pg 1615: "..., mediante seu próprio pedido, foi crucificado de cabeça para baixo, porque se considerava indigno de ser crucificado da mesma maneira que seu Senhor."; segundo o Bispo Eusébio de Cesaréia em sua História Eclesiástica, pg 76: "...Pedro foi crucificado..."; isto sob o governo de Nero em Roma; segundo o Professor Davis no seu Dicionário da Bíblia pg 462: "... no ano 68,...".
Temos também o Ponto de vista místico ou ocultista a respeito da Cruz, segundo este ela [ a cruz ] é utilizada para (segundo os místicos) impedir a volta das bruxas do além túmulo; pois como diz o Glossário Esotérico, pg 105: "[...A cruz tem potente atuação transmutadora; conduz as forças do mundo material para suas posições corretas no campo energético do qual são parte. Por isso é conhecida a sua eficácia em dissolver núcleos que tenham tendências involutivas ...]".
Temos a cruz Latina, que era a qual os romanos estavam acostumados a crucificarem seus condenados a pena capital aos não romanos.

A CRUCIFICAÇÃO

A palavra "crucificação vem do latim crucificationem - ato de pregar na cruz crucificação era algo comum para o povo dominado por Roma, Spartacus; o escravo que por pouco não leva o Império Romano à ruína, foi condenado a morrer numa cruz. Todavia o mais célebre crucificado é o Senhor Jesus Cristo. [Dicionário Teológico, pg 106, Pr. Claudionor Corrêa de Andrade].
Alexandre, o Grande, mando crucificar mil tirios.
Antioco Epífanes crucificou a muitos dos judeus que recusavam a abandonar sua religião.
Os fariseus crucificavam seus inimigos. [Dicionário da Bíblia, pg 141, Prof. John D. Davis].
Os cristãos nos tempos de perseguição da igreja primitiva eram crucificados aos milhares.
A Bíblia diz "maldito todo aquele que for pendurado no madeiro" ( Gálatas 3:13 "Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro;" ) e ainda " a feiticeira não deixarás viver" ( Êxodo 22:18 "A feiticeira não deixarás viver." ).
O judeu desde a infância era lhe ensinada a Lei, portanto com certeza era de pleno conhecimento geral, não precisando para isso ser escriba ou fariseu.
Ser crucificado para o judeu era muito mais do que apenas pagar por um crime com a própria vida.
No caso do cravo que fixava o condenado a Cruz era pregado no punho e mais se assemelhava a um cravo de dormento ferroviário do que um prego comum. A vergonha do condenado era exposta a público pois este apenas usava uma túnica a qual era tirada para sua crucificação, pois foram sobre as vestes de Jesus que foram lançada sortes (São Mateus 27:35 "E, havendo-o crucificado, repartiram as suas vestes, lançando sortes, para que se cumprisse o que foi dito pelo profeta: Repartiram entre si as minhas vestes, e sobre a minha túnica lançaram sortes.").

A CRUZ HOJE

Hoje a cruz é um símbolo cristão onde os romanistas o fazem para se identificar; capelães a usam como emblema de seu ofício sacerdotal ou ministerial.
Os ocultistas também a usam costumeiramente pois acreditam representar a vida.
Mesmo nos túmulos ainda são colocadas para indicar onde está sepultado um cristão.
Muitos ao invés de símbolo de fé tem utilizado da "CRUZ" como os ocultistas, como um ídolo fazendo um instrumento de magia.
A cruz assume várias formas as vezes nem parecendo com cruzes.
Estão presentes também como símbolo em amuletos de diversos tipos atualmente muito comuns, pois como popularmente usasse dizer está na "moda". Esses amuletos estão invadindo algumas instituições religiosas que se intitulam de "igrejas", mas não temo essa ordenança da parte de Cristo. Não precisamos de amuletos para estarmos protegidos contra vampiros ou contra demônios. No nome de Jesus a poder para expulsar os demônios e não em amuletos; pois na Bíblia Jesus diz: " em meu nome ... expulsarão os demônios..." ( São Marcos 16:17 "E estes sinais seguirão aos que crerem: Em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas;").

CONCLUSÃO

Devemos conhecer sobre a "CRUZ" e sobre o suplício de Cristo no madeiro e seu cumprimento profético, isto sem introduzir nenhum ato ou doutrina pagãos na igreja, produzindo um sincretismo religioso.
Produzindo um outro evangelho que não o deixado pelo Senhor Jesus Cristo.
 
 
A Bíblia diz " ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema" ( Gálatas 1:8 "Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema." ).
Deus o abençoe na Paz do Senhor.

Dr. Pr. Murilo Mendes Maciel

Paula Jordem

O que é o Congresso Brasil Paralelo?

Brasil Paralelo  é um  sítio eletrônico   brasileiro  de conteúdo independente, cuja  linha editorial  é alinhada ao  liberalismo eco...