sexta-feira, 6 de setembro de 2013

A GUERRA DA SÍRIA PODE SER O INÍCIO DO FIM!

PJ
A intervenção americana na Síria e as profecias do AT. Damasco é conhecida como uma das cidades mais antigas do mundo habitada continuamente, e é a capital da atual Síria. Pais que sempre teve uma importante participação no conflito árabe-israelense. Presidida por Bashar al-Assad, e predominantemente composta de muçulmanos sunitas e uma pequena parcela cristã. O país vive uma violenta guerra civil desde 26 de janeiro de 2011. Já morreram mais de 70 mil pessoas e quase um milhão de pessoas vivem em campos de refugiados. Isso aconteceu por causa da chamada Primavera Árabe, que começou no final de 2010, quando o ditador da Tunísia foi derrubado e incentivou vários outros países a fazer o mesmo – como, por exemplo, o Egito. Uma grande mobilização nacional e midiática exigiu maior liberdade de imprensa, direitos humanos e uma nova legislação. O conflito deixou de ser político e chegou as vias de fato, o governo reagiu colocando o exército nas ruas e grupos de oposição ao regime de al-Assad se armaram e começaram a combater o governo. Quando viajamos para Damasco, ainda é possível ver vestígios da velha cidade romana, bem como uma via pública que segue o mesmo trajeto da antiga Via Recta (Rua Direita), romana. Foi numa casa que ficava nesta rua que Ananias encontrou Saulo após a miraculosa conversão deste ao cristianismo, perto de Damasco. (Atos 9:10-19) Embora a rua hoje seja bem diferente do que era nos tempos romanos, foi ali que o apóstolo Paulo iniciou sua brilhante carreira como apóstolo de Cristo. No entanto, há uma profecia no livro de Isaías, no capítulo 17 (vs 1-2) contra Damasco, capital de Arã (atual Síria). Segundo estudiosos, esta profecia se cumpriu na história, e a destruição de Damasco já teria acontecido, porém, há um texto posterior, que nos surpreende e parece se conectar com a atual tensão política internacional, onde está escrito: “Ah! O bramido das numerosas nações; bramam como o mar! Ah, o rugido dos povos; rugem como águas impetuosas! Embora os povos rujam como ondas encapeladas, quando ele os repreender, fugirão para longe, carregados pelo vento como palha nas colinas, como galhos arrancados pela ventania. Ao cair da tarde, pavor repentino! Antes do amanhecer, já se foram! Esse é o destino dos que nos saqueiam, essa é a parte que caberá aos que roubam.” (Isaías 17:12-14 NVI) Curiosamente os estudiosos muçulmanos citam um hadith que fala sobre a ligação da cidade de Damasco com a segunda vinda de Jesus, o Livro de Sahih, 41, cuja Hadith 7015 diz: “Allah enviará o Messias filho de Maria. Ele então descerá perto do minarete oriental branco de Damasco, vestido com dois mantos amarelos, apoiado nas asas de dois anjos.” Citei o Corão para lembrar que a Síria é aliada do Irã, um dos, senão o maior opositor declarado de Israel. Acreditam que uma de suas missões proféticas é aniquilar Israel do mapa. Isso foi admitido pessoalmente pelo então presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad. Isso parece estar registrado no Salmo 83, quando lemos: “Ó Deus, não te emudeças; não fiques em silêncio nem te detenhas, ó Deus. Vê como se agitam os teus inimigos, como os teus adversários te desafiam de cabeça erguida. Com astúcia conspiram contra o teu povo; tramam contra aqueles que são o teu tesouro. Eles dizem: "Venham, vamos destruí-los como nação, para que o nome de Israel não seja mais lembrado! Com um só propósito tramam juntos; é contra ti que fazem acordo as tendas de Edom e os ismaelitas, Moabe e os hagarenos, Gebal, Amom e Amaleque, a Filístia, com os habitantes de Tiro. Até a Assíria a eles se aliou, e trouxe força aos descendentes de Ló.” (Salmos 83:1-8) Uma liga árabe desta guerra com interesses políticos, financeiros e religiosos, poderia ser composta por: Irã, Sudão, Rússia, Arabia Saudita, Egito, Líbia. Juntos suas iniciais, formam a palavra: ISRAEL. Ainda não sei dizer com absoluta certeza o que tudo isso significa, mas há uma sinalização característica do fim dos tempos. Infelizmente, Damasco também é a casa para muitos dos principais terroristas do mundo. Com grupos como o Hamas e o Hezbollah, entre outros, que montaram seu QG na capital Síria. Por fazer fronteira com Israel, existem indícios de que há um ataque nuclear preparado contra Israel em caso de uma guerra global. O que culminaria no extermínio de Damasco como citado em Isaías. E o tempo final da cidade envolvida nas guerras modernas contra Israel como profetizado por Amós. (Guerras de 48 - 67 e 73) “Advertência contra Damasco: "Damasco deixará de ser cidade; e se tornará um monte de ruínas.” (Isaías 17:1) “Assim diz o SENHOR: "Por três transgressões de Damasco e ainda mais por quatro, não anularei o castigo. Porque trilhou Gileade com trilhos de ferro pontudos.” (Amós 1:3) A tradição escatológica cristã pressupõe que Damasco deve ser destruída antes da volta de Jesus. É interessante saber que muçulmanos concordam com a volta do Messias e possuem profecias relacionadas com Damasco. Mas na escatologia islâmica, a guerra é necessária para a vinda do Messias. O oriente-médio é um barril de pólvora. O extremismo religioso e ideológico impera naquele lugar. Não se encontrará paz por meio da guerra, como professam os americanos. Obviamente essa guerra local se tornará numa guerra global, pois há muitos, muitos interesses em jogo. Internamente, só a guerra civil já matou quase 100 mil pessoas. Parece que o último cavaleiro do apocalipse, o cavaleiro da morte já anda solto, e ceifa suas vítimas. A nós igreja do Senhor, resta orar e discernir os maus dias que virão. Pra mim, é bem claro o vazio da retórica de Obama! Washington quer enfiar pela goela do mundo abaixo que eles fazem estas intervenções militares para combater o terrorismo, disseminar a democracia e defender os direitos humanos. Pura balela política e demente, típico da ideologia americana. Enfim... Que Deus tenha misericórdia do mundo, dos sírios, e de todos os envolvidos na guerra, além de todos nós é claro. Seria esta a guerra do fim dos tempos? Difícil dizer, mas o momento é crítico. Quando penso no contexto global e em todos os sinais e circunstâncias, sou levado a considerar que sim! Tempos difíceis, tempos de tribulação. Levantemos as nossas cabeças, pois a nossa redenção se aproxima. MARANATA SENHOR! REFERÊNCIAS: BRUNO DOS SANTOS (SP 03/09/2013) (Pastor da IAVN e teólogo com especialização em NT e Liderança Ministerial. Professor, conferencista. BÍBLIA SAGRADA AT/NT.

Nenhum comentário:

Os Direitos Humanos na perspectiva bíblica

Temos que reconhecer a dificuldade em definir exatamente o que são os direitos humanos. Alguns poderiam assumir que a noção de “direi...