terça-feira, 11 de março de 2014

O MEU REINO NÃO É DESTE MUNDO

O MEU REINO NÃO É DESTE MUNDO...
João 18.36



Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus.
Quando apareceu João Batista pregando, sua mensagem era: “Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus” (MT 3.2). O primeiro discurso de Pedro, no dia de pentecostes, dando


resposta a pergunta dos ouvintes (“...que faremos irmãos?”) foi:
“Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para
remissão dos pecados, e recebereis o Dom do Espírito Santo” (Atos 2.37-38).
Vemos que em primeiro lugar, é necessário o arrepender-se dos pecados, para
entrar no reino dos céus. O Senhor Jesus diz que aquele que quer entrar em seu
reino, deve tornar-se como as criancinhas, não somente na inocência, mais
também na pureza, na falta de malícia, no desapego a este mundo, no amor
verdadeiro e incondicional.

Ezequiel diz: “Dar-vos-ei coração novo e porei dentro de vós espírito novo; tirarei de vós o coração de pedra e vos darei coração de carne” (Ez 36.26); esta é a primeira conseqüência para


aqueles que quiserem entrar no reino dos céus, será arrancado o coração velho e
transplantado um coração novo, limpo, sem pecado, sem malícia, arrependido e,
completamente rendido aos pés de Cristo. Arrancar-se-á o espírito de
escravidão, de temor, velho, viciado, manhoso, mentiroso, cheio de malicias, e
o lança em lugares ermos e, lhe dá um novo espírito, cheio de graça e de
verdade, um espírito de adoção de filhos pelo qual clamamos: abba, pai.
(Romanos 8.15).

Deus quer te dar um coração igual a este que fala Ezequiel hoje, agora.
COMO É O REINO DE DEUS OU REINO DOS CÉUS?
Ora, a primeira coisa que devemos saber é o que diz Paulo aos Romanos 14.17 - “Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no espírito Santo”. É de suma


importância conhecermos este versículo, e igualmente importante 1 Co 15.50 que
diz “a carne e o sangue não pode herdar
o reino de Deus”.

O Reino de Deus é um Reino Celestial, e espiritual; não é material, nem carnal, e tampouco físico; e sendo espiritual é muito mais real que o reino terrestre em que vivemos agora.
Hoje as pessoas (alguns pregadores) parecem que, como os discípulos de Jesus, querem estabelecer o reino de Deus aqui na terra, aqui e agora, como se o reino dos


céus fosse comida e bebida; e porque não dizer carrões, mansões. Porém o povo, está
ignorante, e sem conhecer a verdade, vive sendo iludido e manipulado pelos
fariseus de nossa época que fecham a porta dos céus, não só para si, como
também para os demais. Eles não ensinam a verdade, porque sabem que esta
liberta, arranca a escravidão, e traz ao coração do homem o verdadeiro sentido
de liberdade, de justiça, de paz, de alegria; alegria sem necessidade de
álcool, drogas, ou festas. A alegria que o ser livre sente, é a
alegria que dá o Espírito Santo, o Consolador amado, nosso Intercessor que nos
leva a conhecer a verdade a cerca do pecado, da justiça e do juízo, e
nos leva a este conhecimento sem artimanhas, ou mentiras, nos leva em plena
liberdade, guiando-nos por um caminho de justiça. Há também a necessidade de
lembrarmos que a carne e o sangue não podem herdar o reino de Deus porque o seu
reino não é material, nem terrenal, tampouco é físico, como o próprio Senhor
Jesus nos disse: “Meu reino não é deste
mundo”.

Não podemos ignorar o que disse Paulo em sua carta aos Efésios: “Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes, ficar firmes contra as ciladas do diabo; porque nossa luta não é


contra o sangue e a carne e sim contra os principados e potestades, contra os
dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas
regiões celestes” (Efésios 6.11-12). Assim como a carne e o sangue não podem
herdar o reino de Deus, também a nossa luta não é contra o sangue e a carne,
nossa luta não é contra os seres humanos, nem contra as forças físicas deste mundo,
embora o inimigo as use contra a igreja do Senhor em todo o mundo, temos que
tomar consciência que nossa luta é contra um inimigo terrível, cruel e
invisível aos nossos olhos carnais, somente podemos vencer esta luta quando nos
desfizermos das nossas armas carnais e tomarmos as armas celestiais que o
Senhor nos dá para lutarmos e vencermos, portanto: “Revesti-vos de toda armadura de
Deus”.

Seguindo a leitura do texto vemos que no versículo 13, o Senhor nos manda outra vez a tomar toda a armadura de Deus. O Senhor sabe que nós não podemos vencer este inimigo com as nossas


forças, ou com a nossa sabedoria. Diante disso, como se poderá vencer? Veja o
que Paulo diz em 2 Coríntios 10 do verso 4 ao 6: “As armas da nossa milícia não são carnais e sim poderosa em Deus, para
destruir fortalezas; anulando nós, sofismas e toda altivez que se levanta
contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento a obediência a
Cristo, e estando prontos para punir toda desobediência, uma vez completa a vossa
submissão”. Somente quando aconteça isto você estará pronto para tomar a
armadura de Deus. Veja o que aconteceu com David quando foi lutar com Golias; a
armadura do rei ainda não lhe servia, não dava, não se ajustava; no sentido
espiritual é necessário estarmos prontos, conhecendo os pensamentos que devem
ser levados cativos a obediência a Cristo.

Será que você não sabe quando está mentindo, quando ver uma mulher que não é a sua, quando vê um filme com cenas eróticas, quando não é honesto em seus negócios ou


no que faz, quando não leva a sério o que Deus quer te falar? Ou levamos
cativos TODOS nossos pensamentos a obedecer a Cristo, ou seremos sempre presa
do inimigo. Ele não tem medo de cara feia, não tem medo de gritos, não tem medo
de você, ele sabe onde você abriu uma brecha, ele não necessita de portas,
somente uma pequena brecha. Ou você leva teus pensamentos cativos a cristo ou o
inimigo te leva cativo, não adianta os teus argumentos, tua altivez, não
importa o que você diga, Deus te conhece, porém, o pior é que o inimigo também
te conhece. O espírito velho que saiu de você, conhece todas tuas debilidades e
fraquezas, e está girando por aí, e, somente quando você entrega completamente
todos teus pensamentos à obediência a Cristo é que se completa sua submissão.
Assim, entrega o domínio do teu “eu”, e submeta-se à vontade do Espírito Santo.
Veja o que Paulo diz em Colossenses 1.24-29, segue a leitura até o versículo 17
do capitulo 3:

“...preencho o que resta das aflições de Cristo, na minha carne, a favor do seu corpo, que é a igreja; da qual me tornei ministro de acordo com a dispensação da parte de


Deus, que me foi confiada a vosso favor, para dar pleno cumprimento à palavra
de Deus: o mistério que estivera oculto dos séculos e das gerações; agora, todavia,
se manifestou aos seus santos; aos quais Deus quis dar a conhecer qual seja a
riqueza da glória deste mistério entre os gentios, isto é, cristo em vós, a
esperança da glória; o qual nós anunciamos, advertindo a todo homem e ensinando
a todo homem em toda a sabedoria, a fim de que 
apresentemos todo homem perfeito em Cristo; para isso também trabalho,
combatendo segundo a eficácia, que obra em mim poderosamente. Porque quero que
saibais quão grande combate tenho por vós, e pelos que estão em Laudicéia, e
por quantos não viram o meu rosto em carne; para que os seus corações sejam
consolados e estejam unidos em amor, e enriquecidos da plenitude da
inteligência, para conhecimento do mistério de Deus-Cristo, em quem estão
escondidos todos os tesouros da sabedoria e da ciência. E digo isto, para que
ninguém vos engane com palavras persuasivas. Tende cuidado, para que ninguém
vos faça presa sua, por meios de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição
dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo; porque nele
habita corporalmente toda a plenitude da divindade; e estais perfeitos nele,
que é a cabeça de todo o principado e potestade; ..., portanto se já
ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está
assentado a destra de Deus”.

Ainda é necessário dizer que para levarmos cativo, todos os nossos pensamentos a obediência a Cristo, devemos deixar o orgulho e a vaidade, e ter:
“o mesmo sentimento que houve em Cristo Jesus, que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, mas aniquilou-se a si mesmo, tomando a


forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; e, achado na forma de homem,
humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até a morte, e morte de cruz. Pelo que
Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome; para
que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra,
e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para
glória de Deus Pai” (Filipenses 2.5-11).

“Porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade” (Fl 2.13). O querer e o efetuar é Ele que opera, quando você leva cativo todo teu ser a SUA bendita


Vontade. Aí então, Ele te exaltará, e não será necessário você ser exaltado,
porque operará em ti o querer e o efetuar de Deus. A graça de Deus está sobre
ti, e conhecerá a diferença entre o Reino de Deus e o reino dos homens.

Nos reinos do mundo, os súditos devem servir a seu rei ou a sua rainha, devem cantar “Deus salve a rainha”, como é caso da Inglaterra.
No reino celestial cantamos diferente, cantamos como o salmista: “Levantai, ó portas, as vossas cabeças; levantai-vos, ó portais eternos, para que entre o


rei de Glória. Quem é este Rei de Glória? O Senhor, forte e poderoso, o Senhor
poderoso nas batalhas. Levantai, ó portas, as vossas cabeças; levantai-vos, ó
portais eternos, para que entre o rei de Glória. Quem é este Rei de Glória? O
Senhor dos Exércitos, Ele é o Rei de Glória” (Sl 24.7-10).

Agora devemos compreender algumas coisas deste reino que é de suma importância.
O Senhor Jesus disse que o seu Reino não é deste mundo (João 18.36). Por isso devemos tomar isso em conta, pois é muito serio. Veja estes sete pontos, claro


que você pode e deve ver outros pontos nos Evangelhos, e no viver diário.

• Aquele que quer entrar no meu reino tem que se tornar criança (MT 18.3).
• Aquele que quer entrar no meu Reino, seu coração deve ser transformado, de um coração de pedra a um coração de carne (Ez 36.26).
• Aquele que quer entrar no meu Reino, quando alguém bater numa face, deve oferece-lhe também a outra (Lc 6.29).
• Aquele que quer entrar no meu Reino, qualquer coisa que lhe escandalize tem que ser arrancado e lançado fora. Mesmos que seja o olho... (MT 5.29-30).
• Aquele que entrar no meu Reino, tem que amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo.
• Aquele que quer entrar no meu Reino deve buscar em primeiro lugar o Reino de Deus (MT 6.33).
• Aquele que quer entrar no meu Reino deve pegar sua cruz cada dia... (Mc 8.34)
Existe uma grande diferença entre o reino de Deus e o reino do mundo (MT 5.20).
Êxodo 20.1-17, estes são os 10 mandamentos e devemos meditar, observando as diferenças.
• Amar a Deus.
• Não adorar outros deuses.
• Não tomar o nome do Senhor nosso Deus em vão.
• Guardar o sábado.
• Honrar ao pai e a mãe.
• Não matarás.
• Não adulterarás.
• Não furtarás.
• Não dirás falso testemunho contra teu próximo.
• Não cobiçarás a mulher, o seu empregado (a), nem o seu boi, jumento, nada que pertença a outro.
Agora veja o que disse Jesus a respeito do seu reino: “Se queres, porém, entrar na vida, guarda os mandamentos” (Mt 19.17); “Amarás


o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu
entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. O segundo, semelhante a
este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem
toda lei e os profetas” (Mt 22.37-40, Mc 12.28-34). Queria o senhor acabar
com os outros oito mandamentos? Não! Ele está dizendo: no meu reino é
diferente, se no reino dos homens diz não matarás, porém para que o suposto
assassino seja condenado devem ter provas de que ele realmente é culpado, no
meu reino todo aquele que [sem motivo] se irar contra seu irmão estará sujeito
a julgamento, e quem proferir insulto a seu irmão estará sujeito a julgamento
do tribunal; e quem lhe chamar: “tolo”, estará sujeito ao fogo do inferno (Mt
5. 21-22).

Nunca se esqueça que o reino de Cristo não é deste mundo (João 18.36).
No reino dos homens, não adulterarás, e muitos apresentam a mulher adultera, mas o adúltero ninguém sabe, ninguém o viu.
No Reino de Deus: “Eu, porém, vos digo: qualquer que olhar para uma mulher com intenção impura, no coração, já adulterou com ela” (Mt 5. 27-28).
Ouviste o que foi dito: olho por olho, dente por dente; isto no reino dos homens.
No reino dos céus: “Eu, porém, vos digo: não resistais ao perverso; mas, a qualquer que te ferir na face direita, volta-lhe também a outra” (Mt 5.38-39,


Lc 6.27-31).

No reino dos homens: “Amarás a teu próximo e odiarás o teu inimigo”;
No Reino de Deus: “Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem” (Mt 5.43-44; Lc 6.32-36).
No reino dos homens vemos, quase que diariamente, os homens tocando trombetas para dar suas esmolas.
No Reino de cristo É diferente: “Tu, porém, ao dares esmola, ignore a tua mão esquerda o que faz a tua mão direita” (Mt 6.2-4).
No reino dos homens, estes gostam de fazer belas orações, ou pregações, principalmente quando tem muita gente para ver ou escutar.
No reino dos céus, é diferente: “Tu, porém, quando orares, entra no teu quarto e, fecha a porta, orarás a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto,


te recompensará” (Mt 6.5-6).

Creio que está claro como um dia de sol, que o reino de Deus é diferente do reino dos homens. Eu não conheço teu coração, nem a tua vida, nem os teus pensamentos,


porém o dono do Reino celestial conhece nosso deitar e nosso levantar (Sl
139.2).

Ninguém pode servir a dois senhores (dois reinos); porque ou há de aborrecer-se de um e amar ao outro, ou desprezará ao outro. Não


podeis servir a Deus e as riquezas (Mt 6.24); o Senhor explica o que acontece
com aqueles que não entendem como é o seu reino. No seu reino ninguém pode
enganar ao Rei, não há lugar para dúvidas ou mentiras.

Em Tiago 4.4, Ele abre os nossos olhos e nos revela um tremendo segredo dos grandes mistérios de nosso maravilhoso Senhor: “Infiéis, não compreendeis que a amizade do mundo é inimiga de Deus? Aquele, pois, que quiser ser amigo do mundo


constitui-se inimigo de Deus”. A minha pregação não deve se acomodar para
agradar aos homens, antes bem, deve ser como a pregação de João Batista. Devo
me importar com a salvação das almas, e minha pregação deve ser neste sentido,
porém, como João Batista, devo saber que, quem convence ao pecador é o Espírito
Santo, e não minha pregação acomodada para agradar aos homens. Quando eu tento
agradar aos homens, me afasto ou vou ficando cada vez mais distante do Reino do
seu amor; minhas palavras, meus atos, minhas atitudes, meus gestos, e tudo que
faço ou deixo de fazer, diz como estou comprometido ou quanto amo o reino de
Deus. Tiago insiste: “Tornai-vos, pois,
praticantes da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos
(Tiago 1.22).

MEU REINO NÃO E DESTE MUNDO (Evangelho de João 18.36).
Falei de algumas diferenças do reino dos homens e do Reino de Deus. Porém, quero acrescentar que o Reino de Jesus realmente não é deste mundo; e somente os


valentes podem entrar Nele. Existe uma diferença tão grande entre um reino e o
outro que é quase impossível detalhar estas diferenças. O profeta Isaias disse
que é como a distância entre o céu e a terra. Um está em cima e o outro em
baixo. Aqui na terra os homens fazem as diferenças entre seus reinos, uns na
comida, outros na bebida, ou na roupa, bem, há outros que fazem a diferença
entre pobreza e riqueza; e aqueles que vendem os benefícios do reino “de céus”.
O Meu Reino não é comida ou bebida; a carne e o sangue não podem herdar o Reino
de Deus. Um dia todo joelho se dobrará e toda língua confessará que Jesus é o
Senhor para Glória de Deus Pai. O que vão dizer naquele dia quando Cristo vier;
ah, vão dizer: eu expulsei demônios em teu nome, falei em línguas, fiz milagres,
prodígios e maravilhas em teu nome, conseguir redes de rádios e televisão em
teu “nome”, etc. bem, creio que as pessoas já conhecem o que diz a palavra:
“apartai-vos de mim malditos fazedores de maldade, eu não os conheço...” esta é
a palavra triste que mais que será ouvida, eu peço todos os dias a Jesus para
que abra os meus olhos para ver se estou fazendo alguma obra que não seja para
o seu reino; porque será muito triste naquele dia, no momento do julgamento das
obras (2 Coríntios 5:10).

Amados o convite do senhor Jesus continua de pé: “Se fiel até a morte, e dar-te-ei a coroa da vida” (Ap 2.10); “Ao vencedor, dar-lhe-ei sentar-se comigo no


meu trono, assim como também eu venci e me sentei com meu Pai no seu trono.
Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz as igrejas” (Ap 3.21-22).


Nenhum comentário:

O que é o Congresso Brasil Paralelo?

Brasil Paralelo  é um  sítio eletrônico   brasileiro  de conteúdo independente, cuja  linha editorial  é alinhada ao  liberalismo eco...