sexta-feira, 7 de novembro de 2014

O FIM DO MUNDO CHEGOU?


Reportagens, documentários, filmes, depoimentos de cientistas, internet e organizações em todo o mundo, estão alertando sobre possíveis catástrofes como: terremotos; tsunamis; erupções vulcânicas; explosões solares; impacto de meteoritos; mudanças climáticas extremas; aumento do nível do mar; epidemias; pandemias; uma possível guerra nuclear, que encheria a atmosfera terrestre de fumaça radioativa tóxica altamente letal. Tais desastres criariam um cenário de caos, tão horrível, que nem mesmo em nossos mais terríveis pesadelos poderíamos imaginar.

Em virtude disto, várias pessoas em diversos países estão construindo abrigos subterrâneos em locais que julgam serem seguros, estocando água, mantimentos ou plantando alimentos de fácil cultivo. Alguns abrigos são verdadeiras fortalezas, na tentativa de conter possíveis invasões.

O fim do mundo chegou?
Estaríamos vivendo, realmente, os últimos dias?
Se você nunca se interessou ou tem dúvidas sobre este assunto, o que está escrito nestas linhas pode te ajudar.
Leia com calma e sem pressa.

Três dos quatro Evangelhos (Mateus, Marcos e Lucas), registram a pergunta que os discípulos fizeram a Jesus sobre que sinal haveria da Sua vinda e da consumação do século. Então o Mestre lhes respondeu:

“E certamente ouvireis falar de guerras e rumores de guerras; vede, não vos assusteis, porque é necessário assim acontecer, mas ainda não é o fim.
Porquanto se levantará nação contra nação, reino contra reino, e haverá fomes e terremotos em vários lugares; porém tudo isto é o princípio das dores”. (Mateus 24: 6-8)

“Porque se levantará nação contra nação, e reino, contra reino. Haverá terremotos em vários lugares e também fomes. Estas coisas são o princípio das dores”. (Marcos 13: 8) 

“Então lhes disse: Levantar-se-á nação contra nação, reino contra reino; haverá grandes terremotos; epidemias e fome em vários lugares, coisas espantosas e também grandes sinais no céu”. (Lucas 21: 10-11)

O Mestre chama de princípio das dores o período que vem antes das dores de Israel. O termo, dores de Israel, é também, conhecido na Bíblia como a Angústia de Jacó ou Grande Tribulação, um tempo de tribulação na terra, como nunca houve, nem jamais haverá.

Antes da Grande Tribulação vem o princípio das dores, e conforme os textos, é composto de seis sinais: nação contra nação, reino contra reino; grandes terremotos; epidemias; fomes; coisas espantosas; grandes sinais no céu. Note no texto do Evangelho de Mateus que guerras e rumores de guerras, não fazem parte do princípio das dores. Vamos nos deter, rapidamente, nos seis sinais.

1º - Nação contra nação, reino contra reino: Trata-se de um conflito generalizado. Uma guerra fora dos padrões das que ocorreram ao longo da história. As únicas que se encaixam neste perfil, são as duas grandes guerras mundiais do século vinte. Alguns historiadores
tratam as duas guerras mundiais como sendo uma só. Todas as nações da terra participaram direta ou indiretamente deste conflito.

2º - Grandes terremotos: Os dados científicos revelam que o número de terremotos não está aumentando. O que estamos observando é um aumento de terremotos de grande magnitude. Os grandes terremotos estão mais freqüentes.

3º - Epidemias: Cidades superpovoadas; locais de trabalho pouco ventilados e com algum tipo de condicionamento de ar; transportes de massa fechados; imensa densidade populacional vivendo de forma totalmente interligada; viagens sem fim por todo o globo. Esta configuração cria as condições para a propagação de pestes com uma velocidade nunca vista antes. Começando com a Gripe Espanhola em 1918 que matou, aproximadamente, 50 milhões de pessoas e chegando aos dias de hoje com o HIV, a Febre de La Oroya, Ebola, Dengue, o Vírus do Nilo, SARS, H1N1, H5N1, a doença do Sono na África. Estes e muitos outros agentes infecciosos altamente letais criam, potencialmente, a possibilidade de epidemias em vários locais, podendo se transformar em pandemias globais.

4º - Fomes: A fome sempre esteve presente na conturbada história da humanidade. Guerras, catástrofes naturais, epidemias, alterações climáticas e outros fatores contribuíram para produzir escassez de alimento. Segundo a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO), dos sete Bilhões de seres humanos que habitam o planeta, aproximadamente, um bilhão passa fome.

5º - Coisas espantosas: O desaparecimento do mar de Arau na Rússia foi considerado o maior desastre Ecológico da terra; o recuo do lago Chad deixou mais de 12 milhões de pessoas sem água na África Central; o Tsunami da Ásia matou mais de 250 mil pessoas;
o terremoto do Japão gerou um Tsunami devastador; inundações e enxurradas que arrastam tudo pelo caminho; secas sem precedentes; incêndios que devoram campos, florestas e casas; tornados múltiplos e destruidores; furacões arrasadores; derretimento das geleiras nos pólos e nas montanhas; enormes buracos, que surgem do nada, por todo planeta. Estas são, certamente, coisas espantosas.

6º - Grandes sinais no céu: Nuvens com formato e brilho diferentes; vários cometas, ao mesmo tempo no sistema solar, próximo a terra; muitas pessoas, em todo o mundo, tem visto dois sóis durante o nascente e o poente do sol; explosões solares incomuns; luas vermelhas e coisas estranhas que ninguém sabe explicar o que é.

Dores e Princípio das dores são figuras de linguagem extraídas do parto de uma mulher. Os sinais se tornarão mais intensos, assim como as dores se intensificam próximo ao parto. Creio que o Mestre nomeou estes seis sinais, porque são inconfundíveis e fáceis de perceber. 

Não dá para dizer que não estão presentes em nossos dias.
Jesus era humano como nós, mas os milagres que fez, assim como o anúncio destes seis sinais, aproximadamente, dois mil anos antes, mostram que Ele é, de fato, O Filho de Deus. Mesmo sendo Deus, se tornou um de nós. Identificou-se com nossa humanidade. Participou da nossa história porque nos amou. Tomou sobre si as nossas enfermidades e nossas dores. A culpa dos nossos pecados foi lançada sobre Ele. Veio para nos salvar e não para nos julgar. Trouxe vida eterna aos que Nele crêem. Crês que Jesus Cristo é o filho de Deus? Pois diz a Bíblia, crê no Senhor Jesus e serás salvo tu e tua casa.

Estudiosos da Bíblia acreditam que aqueles que crêem em Jesus (a Igreja), serão retirados da terra no princípio das dores, antes da Grande Tribulação, no chamado arrebatamento da Igreja.

José Paulo Vieira - Físico, estudioso das profecias bíblicas e mudanças climáticas há mais de 20 anos.

Nenhum comentário:

Os Direitos Humanos na perspectiva bíblica

Temos que reconhecer a dificuldade em definir exatamente o que são os direitos humanos. Alguns poderiam assumir que a noção de “direi...