domingo, 26 de abril de 2015

O homem é um espirito que habita num corpo e possui uma alma



Todo homem é espírito, alma e corpo. A concepção geral das pessoas é a de que o homem é apenas corpo e alma. Todavia, é importante ressaltarmos que o homem é um ser triuno: corpo, alma e espírito. Em I Tessalonicenses 5:23 lemos: ‘‘O mesmo Deus da paz vos santifique em tudo; e o vosso espírito, alma e corpo, sejam conservados íntegros e irrepreensíveis na vinda de Nosso Senhor Jesus Cristo’’.
Espírito e alma não são a mesma coisa.
Caso fossem a mesma coisa, qual a necessidade de separá-los? Pois em Hebreus 4:12 Paulo nos diz que a Palavra de Deus é viva e eficaz e penetra até o ponto de dividir alma e espírito. Alma e espírito, portanto, não são a mesma coisa.
Mas, qual a necessidade de estudarmos sobre esse assunto?
Porque precisamos saber que o homem é espírito, alma e corpo! Isso é fundamental sob muitos aspectos. Essa é a base para a compreensão de todo o fundamento da fé. Vejamos algumas razões pelas quais nos é imprescindível aprendermos, não apenas que o homem possui uma dimensão tríplice, mas também a necessidade de sabermos discernir o nosso próprio espírito humano. 

Em primeiro lugar, Deus é espírito - Em João 4:24, lemos: ‘‘Porque Deus é espírito...’’ Ora, para que possamos ter contato com a matéria, precisamos ser matéria, do mesmo modo, para que possamos ter contato com Deus, que é espírito, precisamos ser um espírito. Não podemos ouvir de Deus com os nossos ouvidos físicos, nem tão pouco olhá-Lo com nossos olhos da carne. Todavia, nós podemos conhecer a Deus. Como viemos a conhecê-Lo? Evidentemente, pelo espírito. É por meio do nosso espírito que entramos em contato com Deus. Se falharmos em discernir o nosso próprio espírito, poderemos conhecer a Deus?

Em segundo lugar, o próprio conhecimento espiritual é adquirido no espírito - Em I Coríntios 2:14, lemos: ‘‘Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque lhe são loucura, e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente’’. Veja bem que todo conhecimento que tem valor na vida cristã é adquirido espiritualmente. As coisas espirituais se discernem espiritualmente, ou seja, pelo espírito. O homem natural, por ter o seu espírito morto, não consegue entender as coisas do Espírito. O problema é que muitos cristãos, apesar de nascidos de novo, ainda usam as suas mentes para entender coisas que só se discernem espiritualmente. Aqueles que não sabem discernir o próprio espírito, normalmente lêem a Bíblia usando as suas mentes, e, por isso, retiram tão pouco proveito dela.

Em terceiro lugar, o novo nascimento é algo que ocorre inteiramente em nosso espírito - ‘‘O que é nascido da carne, é carne; e o que é nascido do Espírito é espírito’’ (Jo 3:6). Quando Adão pecou, ele morreu, e bem assim toda a sua descendência. A morte de Adão não foi de imediato uma morte física, mas espiritual. O seu espírito morreu para Deus. Não que o homem natural não tenha espírito, mas o seu espírito está morto, incapaz de manter contato com Deus. O novo nascimento é o renascer deste espírito para Deus.

Em quarto lugar, a adoração é algo que é feito no espírito - Se falharmos em perceber o nosso próprio espírito, a nossa adoração será comprometida. O máximo que iremos alcançar será um louvor no nível da mente, da alma. Deus é espírito e deve, portanto, ser adorado em espírito (Jo 4:24).

Em quinto lugar, em todo o Novo Testamento somos exortados a andar no espírito - Neste ponto alguém pode questionar: “É, mas aí não se refere ao Espírito de Deus”? Mas, quando nós entendemos que aquele que se une ao Senhor é um só espírito com Deus, fomos unidos a Ele, amalgamados, ligados indissoluvelmente. O Espírito Santo não habita na alma, e sim em nosso espírito humano recriado. Toda direção que o Espírito nos dá vem através do nosso espírito. O nosso espírito é a parte do nosso ser que tem a função de contactar a Deus. O espírito é como um rádio que tem a capacidade de sintonizar as o­ndas que vêm do trono de Deus. Falhar em discernir o próprio espírito pode ser extremamente trágico para um padrão de vida abundante. A nossa vida cristã, em última análise, consiste em sermos guiados pelo Espírito. Se eu não consigo ouvir o que o Espírito Santo está dizendo, como serei guiado por ele? Esse é o centro da vida cristã: Deus habita em nós na pessoa do Espírito Santo, nos moldando e nos guiando a toda verdade. Isso não pode ser mera doutrina, tem de ser revelação em nosso espírito. Esse é o ápice da revelação de Deus, que Cristo Jesus habita em nós sendo a nossa própria vida. A vida cristã consiste em duas substituições: a primeira na cruz, onde ele morreu em nosso lugar; e a outra no nosso dia a dia, o­nde ele vive a vida cristã por nós. Tudo é  feito por sua graça: a salvação e a santificação.

Em sexto lugar, a Palavra de Deus diz que somos seres espirituais - Eu sou um ser espiritual, eu sou da natureza de Deus, fui feito à sua imagem e semelhança (Sl 82:6). Não devemos pensar que somos o nosso corpo. Nós somos espírito; e é por isso que nós somos aptos para ter comunhão com Ele, para ouvir e falar com Ele. Em I Coríntios 14:14, Paulo diz: ‘‘Se eu orar em outra língua, então meu espírito ora...’’. Veja a forma como ele diz: ‘‘se eu orar... então meu espírito ora’’; veja que o ‘‘EU’’ e o ‘‘espírito’’ são a mesma coisa, mostrando que Paulo se via como um ser espiritual.  Evidentemente nós não somos apenas espírito, somos também alma e corpo. Em Romanos 7:18, Paulo também diz: ‘‘Porque eu sei que em mim, isto é na minha carne...’’. Veja que ele também diz que ele é matéria. Nós somos um ser triuno. A divisão que ora fazemos é apenas visando facilitar a aprendizagem. Eu sou apenas um homem e não três. Espírito, alma e corpo são partes de um único ser: o homem. Entretanto, o nosso corpo será glorificado, pois o corpo que hoje possuímos é apenas a casa o­nde moramos nesta terra. Paulo nos diz em II Coríntios 5:1-2; que o corpo é apenas a nossa casa terrestre; quando estivermos com o Senhor receberemos uma habitação celestial. Podemos dizer então que nós somos um espírito que tem uma alma e habita em um corpo celestial.

Em sétimo e último lugar, somos exortados a orar sem cessar no espírito (Ef 6:18, I Co 15:15) - Existe um tipo de oração que é feito no nível do espírito. Como poderei fazer esse tipo de oração, se eu nem mesmo sei que possuo um espírito? A adoração é no espírito, mas a oração também é. Vemos que a prática normal da vida cristã implica numa compreensão clara de que somos um ser espiritual, que possui uma alma e habita em um corpo.
Toda a nossa vida cristã consiste em aprendermos a exercitar o nosso espírito humano recriado para contactar o Senhor, e sermos por Ele guiados. Tudo o que nós necessitamos para alcançarmos uma vida cristã plena e frutífera já nos foi dado pelo Espírito Santo que habita em nós. Se desejamos crescer na vida cristã, precisamos de revelação. Revelação é o conhecimento que nos é transmitido pelo Espírito Santo ao nosso espírito. Revelação não é descobrir algo que ninguém nunca tenha visto antes, pelo contrário, não existe nada novo, tudo já está escrito. Quando a luz de Deus brilha no nosso espírito, então há revelação. Se desejamos obter revelação de Deus e de Sua Palavra, precisamos aprender a perceber o nosso espírito.
Há uma grande diferença entre o conhecimento mental e o conhecimento espiritual. Talvez nunca tenhamos questionado porque há tantos filhos de Deus que conhecem a Bíblia e esse conhecimento não os afeta de forma alguma. Esse problema acontece porque conhecem a Bíblia apenas intelectualmente; não têm revelação.
Por todo o Novo Testamento, nós podemos ver que a maior preocupação de Paulo era a de que os crentes tivessem revelação de Deus. Se observarmos atentamente as orações de Paulo mencionadas nas epístolas, constataremos que o seu alvo de oração era único: revelação. Paulo não orava pelo crescimento da Igreja. Paulo não orava por novos líderes nem por algo semelhante. Como seria mudada a nossa prática de igreja se tomássemos, como nossas as orações de Paulo? Simplesmente porque quando há revelação, naturalmente as pessoas serão transformadas pela ação da Palavra. Espontaneamente, a fé se manifestará, e a unção e a vida de Deus irão transbordar. ‘‘Para que o Deus de Nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da Glória, vos conceda espírito de sabedoria e de revelação no pleno conhecimento dele, iluminados os olhos do vosso coração, para saberdes...’’ (Fp 1:9); ‘‘E também faço esta oração: que o vosso amor aumente mais e mais em pleno conhecimento e toda a percepção...’’.
Se observarmos todas estas orações veremos que o tema é único: revelação. A revelação é algo que ocorre primeiramente no nosso espírito. O Espírito Santo transmite uma verdade ao nosso espírito, e o nosso espírito, para a nossa mente. A mente por si só não pode ter revelação de Deus; é o nosso espírito que tem essa função. Muitos crentes vivem só como homens naturais, não podem discernir as coisas do espírito, pois não sabem usar os seus próprios espíritos para discernir a verdade de Deus.

Alguém poderá estar se perguntando a esta altura: como posso perceber o meu espírito? Eu sei perceber o meu corpo e também sei perceber a minha alma, ou seja, minha mente e emoções, mas como posso perceber o meu espírito? Essa pergunta é importante e, na medida em que avançarmos no nosso estudo, teremos maior esclarecimento. Mas desde já podemos entender que o nosso espírito muitas vezes é chamado de coração na Bíblia (os dois termos nos parece que são intercambiáveis). Em Romanos 2:28-29, lemos: “Porque não é judeu quem o é exteriormente, nem é circuncisão a que é somente na carne. Porém judeu é aquele que o é interiormente, e circuncisão a que é do coração, no espírito, não segundo a letra, e cujo louvor não procede dos homens, mas de Deus”.  Podemos perceber Paulo explicando que o coração é o espírito, ou pelo menos é o meio pelo qual ele pode ser percebido. Não devemos pensar que o coração seja este órgão físico que pulsa em nós. Quando a Bíblia fala de coração, ela está falando de algo íntimo, das profundezas do nosso ser.

6 comentários:

marcelo victor disse...

Amado,
Tenho certa dificuldade para crer na triunidade que o nobre amigo defende, pois tenho a impressao que a Biblia nos ensina que o homem deve ser visto segundo uma visao holistica, ou seja, num todo, inseparavel.

Nao sou adventista, mas, nesse particular, me afeiçoo à visao do professor Leandro Quadros, expressada no seguinte video: https://www.youtube.com/watch?v=ybOOA5P4uwM

Outrossim, tambem nao acredito na imortalidade da alma, entendendo que as palavras do diabo, proferidas no jardim do Eden, ainda encontram eco no coraçao de muitos. Que palavras sao essas? As seguintes: "Certamente nao morrereis".

Para tanto, indico o seguinte site que trata, com bastante propriedade, desse pensamento grego, o qual foi perpetuado, propositadamente, pelo catolicismo romano, arrastando milhoes de pessoas apòs si: http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/index.php?pagina=1085770003

Desde jà, agradeço a possibilidade de participar deste forum de debates, acerca dos assuntos celestiais.

Deus te abençoe!!!

Marcelo Victor disse...

Nobre Pastor,
Nao quis desafia-lo com meu comentario...apenas estava aproveitando a oportunidade que o amado me concedeu, para externar minhas posiçoes.

Espero nao o ter magoado e desejo ,tao somente, que, de alguma forma, eu possa contribuir para o engrandecimento espiritual dos leitores deste blog.

Um grande abraço.

Clovison Pawelski disse...

Obrigado pelo comentário, é o que eu estava procurando. Com relação ao primeiro comentário acima, quero descordar com todo respeito, confira meu irmão em 2Co 5:1-10 e vc verá que nós habitamos no corpo, e não somos o corpo. Somos realmente um ser espiritual, por isso adoramos à Deus em espírito.

Paula Jordem disse...

Caros amigos e irmãos, externo meus agradecimentos por seus posicionamentos diante desta postagem. Crermos em Deus é o primeiro passo, nisso, pouco falta para o "conhecer" Deus, pois estarmos ligados a Ele nos abre as portas para o conhecimento de sua palavra. Agradeço suas participações e os convido a sempre compartilhar conosco suas opiniões e dúvidas para que juntos possamos crescer no conhecimento da palavra do Senhor Deus.

Pena disse...

Bom demais

Pena disse...

Bom demais

Jerusalém, Capital de Israel

A decisão do presidente dos Estados Unidos de assinar o reconhecimento oficial da cidade de  Jerusalém  como a capital de Israel, além ...