quinta-feira, 21 de julho de 2016

Eclesiastes 4




De novo voltei a minha atenção e vi toda a opressão que ocorre debaixo do sol: Vi as lágrimas dos oprimidos, mas não há quem os console; o poder estava do lado dos seus opressores, e não há quem os console.

Por isso considerei os mortos, mais felizes do que os vivos, pois estes ainda têm que viver!

No entanto, melhor do que ambos é aquele que ainda não nasceu, que não viu o mal que se faz debaixo do sol.

Descobri que todo trabalho e toda realização surgem da competição que existe entre as pessoas. Mas isso também é absurdo, é correr atrás do vento.
O tolo cruza os braços e destrói a própria vida.
Melhor é ter um punhado com tranqüilidade do que dois punhados à custa de muito esforço e de correr atrás do vento.
Descobri ainda outra situação absurda debaixo do sol:
Havia um homem totalmente solitário; não tinha filho nem irmão. Trabalhava sem parar! Contudo, os seus olhos não se satisfaziam com a sua riqueza. Ele sequer perguntava: "Para quem estou trabalhando tanto, e por que razão deixo de me divertir? " Isso também é absurdo. É um trabalho muito ingrato!
É melhor ter companhia do que estar sozinho, porque maior é a recompensa do trabalho de duas pessoas.
Se um cair, o amigo pode ajudá-lo a levantar-se. Mas pobre do homem que cai e não tem quem o ajude a levantar-se!
E se dois dormirem juntos, vão manter-se aquecidos. Como, porém, manter-se aquecido sozinho?
Um homem sozinho pode ser vencido, mas dois conseguem defender-se. Um cordão de três dobras não se rompe com facilidade.
Melhor é um jovem pobre e sábio, do que um rei idoso e tolo, que não mais aceita repreensão.
O jovem pode ter saído da prisão e chegado ao trono, ou pode ter nascido pobre no país daquele rei.
Percebi que, ainda assim, o povo que vivia debaixo do sol seguia o jovem, o sucessor do rei.
O número dos que aderiram a ele era incontável. A geração seguinte, porém, não ficou satisfeita com o sucessor. Isso também não faz sentido, é correr atrás do vento.


A solidão é um dos males deste século. A depressão vem decorrente da solidão. Solidão não é somente estar sozinho, mas sentir-se sozinho. 
Sentir dor, sentir humilhação, cansaço da vida, tristeza, saudade, arrependimento, etc, geralmente nos afasta das pessoas, ou melhor, afastam as pessoas de nós. A maioria das pessoas não tem tempo, paciência ou boa vontade de ouvir o sofrimento do outro. Sempre a dor de quem ouve é maior do que a de quem fala, ou a dor de quem fala é exagerada pra quem ouve. 

Lidar com a solidão não é nada fácil. Tem gente que gosta de estar sozinho, e por consequência se torna uma pessoa intolerante, que tem dificuldades em conviver, de ouvir ou se envolver com alguém que apresenta algum tipo de dificuldade de se relacionar por causa da depressão ou por resquícios de sofrimentos passados. 

Pessoas de bem com a vida querem se relacionar com pessoas de bem com a vida, pessoas bem sucedidas com pessoas bem sucedidas. As pessoas não se relacionam mais por amor, compatibilidade ou sintonia, mas sim por interesses comuns, causando assim um distanciamento maior do que verdadeiramente é um relacionamento feliz.  Diferenças sociais, raciais, religiosas, e até de idade, influenciam na hora de escolher um parceiro, no entanto isso não é garantia de um relacionamento sólido e duradouro. Relacionamentos que não tem base no amor dificilmente terão um sentido de felicidade real.         

Segurança financeira é importante, mas não adianta edificar uma casa na areia, mesmo sendo ela uma mansão. A rocha fundamental, o amor (Deus) é a única capaz de manter de pé uma vida conjugal, pois problemas, diferenças, medos, etc, sempre existirão, faz parte da vida real, não dá pra viver um conto de fadas principalmente nos dias de hoje. Tem que haver compreensão em tudo, no amor, nos negócios, em tudo. 

Pensar que dinheiro resolve tudo é uma grande ilusão. O dinheiro, o sucesso financeiro é um grande complemento na vida das pessoas, mas não pode ser prioridade. Estar junto com quem ama, dividir com ela as alegrias e as tristezas, é a forma mais honesta e saudável de amar, e sem dúvida a chave para um relacionamento feliz, o resto vem depois, com a conquista conjunta do casal.

Entendo que questionar os fatos faz parte do ser humano, sentir desânimo diante de situações que se mostram insolúveis, tentar resolver algo e não conseguir, se sentir humilhado ou rebaixado no trabalho ou até mesmo dentro do âmbito familiar, entre outros. As pessoas se cansam de serem atrativas, sempre tentando agradar tanto na vida social quanto na vida sentimental. Realmente isso é cansativo. É tão difícil ser "a gente mesmo." Somos chatos, exigentes, relaxados, intimistas... Estamos sempre buscando melhorar, crescer, aprimorar, o que não é ruim, mas, na maioria das vezes não fazemos isso por nós mesmos, mas simplesmente para não ficar para traz diante dos outros. Essa corrida faz com que as pessoas muitas vezes se percam de si mesmas e acabam deixando muita coisa realmente importante se perderem por falta de tempo em busca de coisas que não irão realmente acrescentar algo em suas vidas de forma real. 

As coisas desse mundo são passageiras, muitos de nós temos o privilégio de vivermos muitos anos e viver coisas maravilhosas durante esse tempo dadivoso, mas também muitos de nós não temos esse tempo, tendo a vida interrompida por uma fatalidade ou doença. Cabe a nós escolhermos viver bem ou não esse tempo longo ou curto, intensamente, mas bem devagar. Saber viver é tão fácil como respirar, mas como sabemos, muita gente respira errado, trazendo consequências para sua saúde. Assim é a vida. Salomão não questionava Deus e nem a vida, ele somente enfatizava as coisas que realmente achava importante e que todo o resto era a mais pura vaidade. 

Hoje em dia somos todos vaidosos, olhando a vida do outro e desejando pra si o que julgamos que merecemos. Achamos que merecemos o melhor, mas lembre-se que a Graça é uma dádiva, não é dada a quem merece. Deus deu seu filho por nós sem que merecêssemos. Somos amados por pessoas que sem motivo aparente nos escolheram para suas vidas. Simplesmente nos amam. Isso é a verdadeira essência do amor. Amar sem motivo, simplesmente amar. Compadecer, ter empatia, se preocupar, ter vontade de ajudar... tão raro, mas tão necessário. 

Que não deixemos a desesperança nos abater, nos isolando, nos deprimindo. Não podemos perder a fé nas pessoas. A Palavra de Deus diz: "Sede sóbrios, vigiai. O vosso adversário, o Diabo, anda em derredor, rugindo como leão, e procurando a quem possa tragar;"   1 Pedro 5:8.
E também dizSujeitai-vos, pois, a Deus; mas resisti ao Diabo, e ele fugirá de vós. Tiago 4:7. Então, não nos deixemos levar por essas coisas malignas, lembremos sempre que somos filhos de Deus, que possamos sempre estar vestidos com a armadura de Deus, Efésios 6.
A insatisfação humana nos leva a querer sempre mais, sempre evoluir, mas pra onde? Para que? E o que somos? E o que realmente queremos ser? Onde fica minha essência? Onde fica a vontade de Deus em minha vida? E se eu quiser ser eu e esperar em Deus? Vão me julgar por querer ser feliz à moda antiga? Por não seguir os novos padrões? 

O que eu acho é que devemos ser firmes, orar para que não sejamos privados de sermos nós mesmos, pois mentir o que somos, não vai nos tornar melhores realmente, só vai criar uma capa que pode ser levada a qualquer momento pela força do vento. Muitos alegam: - Eu só posso ser eu mesmo quando estou só, pois sei que quem pode me ver é somente Deus, o único capaz de me julgar. Mas quando eu estiver acompanhado, serei sempre alguém por traz de alguém, tentando agradar. 
Isso não pode ser verdade. Quando estamos com pessoas que nos amam, elas nos conhecem, nos cuidam e nos respeitam como somos, e se amamos essas pessoas essa reciprocidades é maravilhosa. 
Então eu te digo, vale a pena se autêntico e atrair pessoas autênticas, ser a gente mesmo o tempo todo, buscar sim melhorar e crescer junto as pessoas que amamos, ajudar uns aos outros, testemunhar essa alegria para aqueles que a buscam. Combater a depressão com fé, a solidão com amor e aí sim toda a nossa realidade será feliz. 

"Ser feliz não é rir o tempo todo, ser feliz é ter com quem chorar." 

Assim termino este texto, dizendo que obstáculos existem, pessoas ruins existem, que as vaidades são muitas, que o tempo passa rápido demais para perdermos tempo com tristeza, mas que a tristeza precisa ser vivida pra que a alegria seja valorizada, que o medo existe para nos dar limites, que ficar só as vezes é necessário para darmos valor as companhias, que a depressão é resultado de uma vida cheia de lutas e que não teve amparo de ninguém para que ela não dominasse, que há autoridades boas e ruins e só nos resta orar por elas, que essa nova geração é complicada, que a vinda de Deus está próxima e  que devemos estar preparados todos os dias para a despedida de quem amamos.


"Se um cair, o amigo pode ajudá-lo a levantar-se. Mas pobre do homem que cai e não tem quem o ajude a levantar"                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                     

Nenhum comentário:

Jerusalém, Capital de Israel

A decisão do presidente dos Estados Unidos de assinar o reconhecimento oficial da cidade de  Jerusalém  como a capital de Israel, além ...