quarta-feira, 23 de abril de 2014

Ordem dos Illuminati: A fundação

Os  Illuminatis: Como tudo começou...


A misteriosa história da sociedade secreta Illuminati é conhecida pelos quatro cantos do mundo há mais de dois séculos sendo um dos temas mais corriqueiros em conversações sobre teoria da conspiração.
Nas últimas décadas tivemos a oportunidade de presenciar um crescimento exponencial na propagação de informações sobre os Illuminati. Dan Brown escreveu sobre a ordem em seu best-seller Anjos e Demônios. No clássico filme dirigido porStanley Kubric, De Olhos Bem Fechados, temos a oportunidade de presenciar um ritual de uma sociedade secreta que, apesar de não ter o nome mencionado na película, foi imediatamente relacionada pelo público como sendo a Ordem dos Illuminati.
Não há como negar que a indústria midiática contribuiu grandiosamente com o movimento de reinserção do termo Illuminati na sociedade atual.
Século XVIII
O século 18 ficou conhecido como o século do iluminismo, melhor dizendo, o Século das Luzes. O aparecimento de grandes mentes como Isaac Newton, John Locke, Denis DiderotVoltaire,Montesquieu, ajudou a promover o intercâmbio intelectual e a combater os abusos da Igreja e do Estado.
Seduzido por todo esse clima de renovação e liberdade intelectual, o homem comum achava-se encorajado para buscar conhecimento através de experiências e da razão. A mente do homem começava a procurar respostas para perguntas que haviam se mantido adormecidas por um longo tempo.
Como os dogmas da igreja não amedrontavam tanto quanto antes, as sociedades secretas passaram a expandir-se rapidamente na Europa nesse período de tempo, sendo a Maçonaria a mais conhecida.
Esta onda iluminista alcançou o seu pico na França, mas não espalhou-se integralmente por todos os pontos do globo. A história da Ordem dos Illuminati começa no reino independente da Bavária, na Alemanha, com o nascimento de um garoto alemão.

                                Bavária, Alemanha

Adam Weishaupt
No dia 6 de fevereiro de 1748 nascia Adam Weishaupt, na Bavária. As informações sobre a história da sua família são escassas, mas sabemos que os pais eram judeus ortodoxos convertidos ao cristianismo. É bastante provável que a mãe tenha morrido no parto.
Em 1755, seu pai George faleceu. O garoto ficou sob os cuidados do avô, Barão Johann Adam Ickstatt, curador da Universidade de Ingolstadt, que confiou a educação de Adam à Companhia de Jesus, isto é, aos Jesuítas.
Apesar de perder os pais muito cedo, a vida com o avô lhe abriu portas para a obtenção de um amplo conhecimento. Com acesso livre à vasta biblioteca do avô, Adam demonstrava um especial interesse pelos filósofos iluministas franceses e por ocultismo. Ávido estudante de idiomas, o jovem Weishaupt evoluiu rapidamente, tornando-se fluente em vários idiomas, entre eles o checo, italiano, francês, grego e latim.
Os jesuítas enxergavam Adam como um futuro diplomata da fé, viajando o mundo promovendo o cristianismo nas mais diversas línguas. Entretanto, ele tinha um plano diferente para sua vida, o que daria inicio a uma séries de confrontos entre ele e os mestres jesuítas.
Adam Weishaupt
Alquimista, Professor e Conspirador
A carreira acadêmica de Adam Weishaupt é explosiva. Em 1768, é graduado em Direito. Quatro anos depois, em 1772, é apontado como professor de Direito Civil na Universidade de Ingolstadt.
Contrariando tanto seu avô como os jesuítas, em 1773, Adam concretiza o matrimônio. Nesse mesmo ano, tornou-se o primeiro advogado a ocupar o posto de professor de Direito Canônico. Durante 90 anos essa prestigiosa posição tinha sido destinada apenas à mestres jesuítas. Em 1775, Adam é promovido ao cargo de reitor da faculdade de direito. 

Universidade de Ingolstadt
Durante todos esses anos, Adam nunca perdeu o interesse pelos estudos filosóficos e ocultos. Estudou profundamente teologia, com foco nos mistérios de Elêusis e nas doutrinas maniqueístas cujos ensinamentos giram em torno de astrologiamedicina e magia. O acervo da Universidade era gigantesco e Adam passava horas do seu dia debruçado sobre os mais variados tipos de  livros.
Possuía um interesse especial pela Grande Pirâmide do Egito. Ele acreditava que esse antigo monumento era utilizado como um local para realização de rituais de iniciação nas doutrinas místicas do Egito Antigo

                                          Fundação da Ordem 

Cansado de presenciar o rígido controle exercido pelo clero no setor acadêmico da sociedade impedindo que os ideais iluministas do século XVIII pudessem adentrar nas instituições de ensino da região, Adam percebeu que a única maneira de expressar ideias livremente era através da criação de um grupo .

Dessa forma, Adam convidou cinco homens de cultura avançada para formar um partido de oposição ao controle jesuíta. Esse grupo se reuniria secretamente para discutir toda e qualquer ideia, sem a presença inquietante do medo de serem observados por membros do clero. 
No dia 1 de maio de 1776, a Ordem dos Mais Perfeitos foi oficialmente inaugurada com apenas cinco membros. O primeiro nome adotado pela ordem deve ter sido em homenagem aos Cátaros, povo exterminado pela Igreja Católica na Cruzada Albigense, em 1209.
Posteriormente, o nome foi modificado para Ordem dos Illuminati da Baviera.
Os membros Illuminati passaram a utilizar nomes de antigos personagens da história romana. Adam Weishaupt adotou o apelido de Spartacus, o escravo que liderou a maior revolta contra o Império Romano.

A coruja( para eles símbolo da sabedoria) foi adotada como símbolo da Ordem dos Illuminati

Nenhum comentário:

Jerusalém, Capital de Israel

A decisão do presidente dos Estados Unidos de assinar o reconhecimento oficial da cidade de  Jerusalém  como a capital de Israel, além ...