sexta-feira, 29 de julho de 2011

Os Atentados de 11 de Setembro e a Redefinição Orwelliana de "Teoria da Conspiração"




Por Paul Craig Roberts

Enquanto nós não estávamos prestando atenção, "teoria da conspiração" sofreu uma redefinição orwelliana (relativo a George Orwell, escritor do livro 1984, que foi de onde surgiu a expressão Big Brother).

Uma "Teoria da Conspiração" já não significa mais um evento explicado por uma conspiração, mas se tornou qualquer explicação, ou até mesmo um fato, que esteja fora de sintonia com as explicações do governo e de sua mídia submissa.

Por exemplo, transmissões de notícias da Russia Today têm sido comparadas com teorias de conspiração pelo New York Times, simplesmente porque o canal de TV Russia Today reporta notícias e opiniões que o New York Times não noticia e o governo americano não endossa.

Em outras palavras, quando a verdade se torna desconfortável para o governo e seu Ministério da Propaganda, a verdade é redefinida como teoria da conspiração, pela qual se entende como uma explicação absurda e ridícula que devemos certamente ignorar. Nota: esta estratégia certamente não é exclusividade dos EUA. Aqui mesmo no Brasil vimos como a TV Globo rotulou 
de rumores e teoria da conspiração os fatos suspeitos que cercavam a gripe suína e sua vacina.

Quando pilhas de livros cuidadosamente pesquisados, documentos do governo devidamente publicados e depoimentos de testemunhas oculares deixaram claro que Lee Oswald não era o assassino do Presidente John F. Kennedy, tudo isso foi desacreditado como "teoria da conspiração".

Em outras palavras, a verdade do evento foi inaceitável para as autoridades e o Ministério da Propaganda, a mídia corporativa, que representa os interesses de autoridades.

Os Atentados de 11 de Setembro e a Verdadeira Teoria da Conspiração

O mais puro exemplo de como os americanos (e o resto do mundo) estão isolados da verdade é a resposta da mídia ao grande número de profissionais que acredita que a explicação oficial do 11 de Setembro de 2001 seja incompatível com tudo o que eles, como peritos, sabem sobre a física, a química, a engenharia estrutural, a arquitetura, os incêndios, os danos estruturais, a pilotagem de aviões, os procedimentos de segurança dos Estados Unidos, a capacidade do NORAD, o controle de tráfego aéreo, a segurança do aeroporto, e outros assuntos. Estes peritos, que somam milhares, têm sido vaiados pelos fantoches da mídia, que os rotulam como "teóricos da conspiração". Veja neste post 100 destes especialistas e  autoridades que questionam a versão oficial do 11 de setembro.

Isto acontece apesar do fato de que a explicação oficial, endossada pela mídia é a teoria da conspiração mais extravagante da história humana.

Vamos tomar um minuto para nos re-familiarizar com a explicação oficial, a qual não é considerada como uma teoria da conspiração, apesar do fato de que ela remonta uma incrível conspiração. A verdade oficial é que um punhado de jovens árabes muçulmanos que não podiam pilotar aviões, a maioria da Arábia Saudita (nem do Iraque nem do Afeganistão), não só passou a perna na CIA e no FBI, mas também em todas as 16 agências de inteligência dos EUA e todas as agências de inteligência dos aliados dos EUA, incluindo o Mossad de Israel, o qual se acredita que já tenha penetrado e realizado assassinatos em cada organização rotulada como terrorista por Israel.

Além de enganar todas as agências de inteligência dos Estados Unidos e seus aliados, este punhado de jovens sauditas despistou o Conselho de Segurança Nacional, o Departamento de Estado, o NORAD e a segurança do aeroporto (quatro vezes na mesma hora na mesma manhã), o controle de tráfego aéreo, fez a Força Aérea dos EUA fosse incapaz de lançar aeronaves de interceptação, e fez com que três edifícios bem construídos em aço-estruturadas, incluindo um que não foi atingido por nenhum avião, caissem de repente, em poucos segundos, como resultado de danos estruturais limitados e incêndios pequenos, de curta duração, e com baixa temperatura que queimaram em apenas alguns andares.

Os terroristas sauditas foram capazes de confundir as leis da física e fazer com que o edifício do WTC 7 desabasse em uma velocidade de queda livre por vários segundos, uma impossibilidade física a não ser que fossem utilizados explosivos usados em demolição controlada.

A história que o governo e a mídia nos contaram equivale a uma gigantesca conspiração, digna de um script para um filme de James Bond. Ainda assim, qualquer um que duvide desta improvável teoria da conspiração é posto na irrelevância pela obediente mídia.

Qualquer um que acredite em um arquiteto, engenheiro estrutural, ou perito em demolição que diga que os vídeos mostram que os edifícios estão explodindo, e não caindo, qualquer um que acredite em um físico Ph.D. que diga que a explicação oficial é inconsistente com as leis conhecidas da física, qualquer um que acredite em pilotos experientes que afirmem que pilotos mal-qualificados não poderiam voar aviões em manobras como as que foram executadas, qualquer um que acredite que os 100 ou mais pessoas que trabalharam nos primeiros-socorros que testemunharam que eles não apenas ouviram explosões nas torres, mas também presenciaram pessoalmente as explosões, qualquer um que acredite no nano-químico Niels Harrit da Universidade de Copenhague que relata ter encontrado nano-thermite não reagida em amostras de poeira das torres do WTC, qualquer um que é convencido por especialistas em vez da propaganda do governo é descartado como maluco.

Hoje nos EUA, e cada vez mais em todo o mundo ocidental, fatos reais e explicações verdadeiras são relegadas ao reino da maluquice. Somente pessoas que acreditam em mentiras são socialmente aprovadas e aceitas como cidadãos patriotas.

Na verdade, um escritor ou repórter não é nem sequer permitido a apresentar os resultados dos céticos em relação ao 11 de setembro. Em outras palavras, simplesmente relatar as descobertas do Professor Harrit agora significa que você as endossa ou concorda com elas. Todos na mídia impressa e na TV americana sabem que serão imediatamente demitidos se relatar as descobertas do Professor Harrit. Assim, embora Niels Harrit tenha reportado suas descobertas na televisão européia e lecionado amplamente sobre suas descobertas em universidades canadenses, o fato de que ele e sua equipe de pesquisa científica internacional encontraram nano-thermite não-reagida na poeira do World Trade Center e ofereceram amostras para outros cientistas as examinarem, no meu conhecimento nunca foi divulgado na mídia americana.

Mesmo os sites na Internet onde estou entre os favoritos dos leitores não me permitirão relatar sobre as conclusões do Professor Niels Harrit.

Conforme relatei antes, eu mesmo tive uma experiência com um repórter do Huffington Post, que fez questão de entrevistar este ex-Secretário Assistente do Tesouro do presidente Reagan que estava em desacordo com as guerras republicanas no Oriente Médio. Depois que ele publicou a entrevista que eu forneci a seu pedido, ele ficou apavorado ao saber que eu havia relatado descobertas de investigadores sobre o 11 de setembro. Para proteger sua carreira, ele rapidamente inseriu na entrevista online que a minha opinião sobre o Iraque e as invasões do Afeganistão poderia ser descartada porque eu havia relatado descobertas inaceitáveis sobre os atentados de 11 de setembro.

A relutância ou incapacidade para mostrar qualquer visão do 11 de setembro diferente do ponto de vista oficial condena à impotência muitos sites na Internet que se opõem às guerras e à ascensão do estado de polícia nos EUA. Estes sites, seja por qual razâo, aceitam a explicação do governo sobre o 11 de setembro, e ainda assim, tentam se opor à "guerra ao terrorismo" e ao estado policial, que são as conseqüências de se aceitar a explicação do governo. Tentar se opor às consequências de um evento cuja explicação você aceita é uma tarefa impossível.

Se você acredita que os EUA foi atacado por terroristas muçulmanos e é suscetível a futuros ataques, então uma "guerra ao terror" e um estado policial tornam-se necessários para acabar com os terroristas e para deixar os americanos seguros. A ideia de que um estado policial e uma guerra sem fim poderiam ser ameaças mais perigosas para os americanos do que os supostos terroristas é um pensamento inadmissível.

Um país cuja população foi treinada para aceitar a palavra do governo e para evitar aqueles que o questionam é um país sem liberdade no seu futuro.

Dr. Paul Craig Roberts é um economista americano, pai da Reaganomics e ex-chefe da política do Departamento de Tesouro durante o governo de Ronald Reagan.

Fontes:
Global Research: 9/11 and the Orwellian Redefinition of "Conspiracy Theory"

AS TREZE TÉCNICAS PARA SUPRIMIR A VERDADE - DAVID MARTIN


H. Michael Sweeney.

Construído em cima das "Treze Técnicas para Suprimir a Verdade" de David Martin, a lista que se segue pode ser útil para o iniciado no mundo de verdades veladas e meias verdades, mentiras e supressão da verdade, que acontecem quando crimes graves são discutidos em fóruns públicos. Isto, infelizmente, inclui todos os meios de comunicação de hoje em dia, que são as maiores fontes de desinformação.

Sempre que o crime envolver uma conspiração, ou uma conspiração para encobrir um crime, haverá invariavelmente uma campanha de desinformação lançada contra aqueles que procuram descobrir e expor a verdade e/ou conspiração. Existem táticas específicas que artistas da desinformação tendem a aplicar, as quais apresentarei em seguida.

Os artistas da desinformação e aqueles que os controlam (aqueles que irão sofrer se o crime for resolvido) devem procurar evitar um exame completo e racional de qualquer cadeia de provas que fosse incriminá-los. Uma vez que fatos e verdades raramente caem por conta própria, eles devem ser superados com mentiras e enganos. Aqueles que são profissionais na arte da mentira e do engano, como a comunidade de inteligência, as autoridades governamentais e obviamente a mídia corporativa, tendem a aplicar neste processo ferramentas razoavelmente bem definidas e observadas. No entanto, o público em geral não é bem armado contra essas armas, e é muitas vezes facilmente enganado por essas táticas.

Surpreendentemente, nem os meios de comunicação nem as autoridades legais foram treinados para lidar com estas questões. Na maior parte do tempo, apenas os desinformantes compreendem as regras do jogo.

Espero que seja de grande valia para aqueles que estão começando a ver como as coisas realmente funcionam, bem como para aqueles que instintivamente já perceberam como estas táticas são utilizadas, conhecer exatamente cada uma das táticas e subterfúgios daqueles que pretendem esconder a verdade:

1. Não ouça o mal, não veja o mal, não fale do mal. Independentemente do que você sabe, não discuta, especialmente se você é uma figura pública, âncora de TV, etc. Se você não for informado é porque não aconteceu, e você nunca terá que lidar com os problemas.

2. Torne-se incrédulo e indignado. Evite discutir os principais problemas e ao invés foque em questões laterais que podem ser utilizadas para mostrar o tema como sendo crítico de algum grupo ou tema intocável. Este método é também é conhecido como o "Como você se atreve!". Um bom exemplo é quando alguém questiona a versão oficial do 11 de setembro e a mídia diz isto é uma afronta às famílias das vítimas.

3. Crie boateiros. Evite discutir os problemas, descrevendo todas as acusações, independentemente das provas, como meros rumores e acusações selvagens. Outros termos depreciativos mutuamente exclusivos da verdade podem funcionar muito bem. Este método funciona especialmente bem com a silenciosa imprensa, porque a única maneira que o público poderá conhecer os fatos são através destes "boatos incertos". Se você puder associar o material com a Internet, use isto para certificar a acusação como uma "fofoca" que não pode ter base na realidade. Isto foi muito usado pela rede globo durante a falsa pandemia da gripe suína.

4. Use um "espantalho".  Ache ou crie um elemento do argumento de seu oponente que você possa facilmente derrubar para você se sair bem e o seu adversário ficar em uma posição desfavorável. Ou então crie um problema que você possa implicar com segurança que exista com base na sua interpretação do adversário, nos argumentos do adversário ou da situação, ou então selecione o aspecto mais fraco das acusações mais fracas. Amplifique o seu significado e as destrua de uma forma que pareça desmentir todas as acusações, reais e as fabricada, enquanto na verdade evita a discussão das questões reais.

5. Desvie os adversários através de xingamentos e ridicularização. Isso também é conhecido como o estratagema do "ataque ao mensageiro" , embora outros métodos qualifiquem como variantes dessa abordagem. Associe adversários com títulos impopulares, como "malucos", "de direita", "liberal", "esquerda", "terroristas", "teóricos da conspiração", "radicais", "milícias", "racistas", "religiosos fanáticos ", "drogados", "desviados sexuais", e assim por diante. Isso faz com que outros removam o seu apoio com medo de receber o mesmo rótulo, e assim você evita lidar com os problemas. Esta tática foi muito utilizada quando 
Charlie Sheen veio a público questionando a versão oficial do 11 de setembro.
6. Bata e Corra. Em qualquer fórum público, faça um breve ataque ao seu oponente ou a posição de adversário e em seguida pule fora antes de que uma resposta possa ser dada, ou simplesmente ignore qualquer resposta. Isso funciona muito bem em ambientes de internet e em cartas ao editor, onde um fluxo constante de novas identidades podem ser utilizadas sem ter que explicar o raciocínio crítico - simplesmente faça uma acusação ou outro ataque, nunca discutindo as questões, e nunca respondendo a qualquer resposta posterior, por que isto dignificaria o ponto de vista do oponente.

7. Questione os motivos. Distorça ou amplifique qualquer fato que possa insinuar que o adversário opera a partir de uma agenda oculta pessoal ou esteja sendo tendencioso de qualquer outra forma. Isso evita discutir as questões e força o acusador a ficar na defensiva.

8. Invoque autoridade. Reivindique para si mesmo autoridade ou se associe com autoridade e apresente seu argumento com o "jargão" ou "minúcias" o suficiente para ilustrar que você é "quem sabe", e simplesmente diga que não é assim, sem discutir as questões ou demonstrar concretamente o porquê ou citar fontes.

9. Banque o idiota. Não importa o argumento de que a evidência ou lógica é oferecido, evite discutir questões negando que elas têm qualquer credibilidade, fazem qualquer sentido, fornecem qualquer prova, contém ou esclarecem uma questão, tem lógica, ou dão apoio a uma conclusão. Misture bem para ter o máximo efeito.

10. Associe as acusações do adversário com notícias antigas. Normalmente um derivado da estratégia do "espantalho", em qualquer assunto de grande escala e alta visibilidade, alguém irá fazer acusações no início que podem ser ou já foram resolvidos facilmente. Se futuras acusações forem previsíveis, faça o seu lado levantar uma questão "espantalho" e a trate no início, como parte dos planos de contingência. As acusações subseqüentes, independentemente da validade ou mesmo que cubram novas descobertas, elas geralmente podem ser associadas com a acusação inicial e refutadas como sendo uma simples repetição que pode ser refutada sem a necessidade de abordar as questões atuais - ainda melhor quando o adversário está ou esteve envolvido com a fonte original.

11. Estabeleça posições onde você possa retroceder. Usando uma questão ou elemento menos importante dos fatos, aja com classe "confesse" com franqueza que algum erro inocente, em retrospecto, foi feito, mas que os adversários aproveitaram a oportunidade para colocar tudo fora de proporção e implicam criminalidades maiores que, simplesmente "não é assim." Outros podem reforçar isto em seu nome mais tarde. Feito corretamente, isso pode angariar a simpatia e o respeito de "jogar limpo" e "reconhecer" os seus erros, sem abordar as questões mais graves. Esta tática foi 
muito utilizada pelo IPCCquando veio a público que grande parte de suas estimativas de derretimento de geleiras, perda da floresta amazônica, entre outros, eram exageradas e não eram baseadas em estudos científicos.

12. Enigmas não têm solução. Inspirando-se na cadeia de eventos em torno do crime e da multiplicidade de participantes e eventos, pinte todo o assunto como muito complexo para ser resolvido. Isso faz com que aqueles que acompanhem o assunto comecem a perder o interesse mais rapidamente sem ter que resolver os problemas reais.

13. Lógica da "Alice no País das Maravilhas". Evite o debate das questões raciocinando de trás para a frente com uma aparente lógica dedutiva de uma forma que deixe de fora qualquer fato material real.

14. Exija soluções completas. Evite as questões exigindo de seus opositores a resolução do crime atual completamente, um truque que funciona melhor para itens que qualifiquem-se para a regra 10 (Associe as acusações do adversário com notícias antigas).

15. Encaixe os fatos em conclusões alternativas. Isto requer um pensamento criativo, a menos que o crime tenha sido planejado com conclusões de contingência.

16. Desapareça com provas e testemunhas. Se elas não existirem, não existe fato, e você não terá de resolver o problema.

17. Mude de assunto. Normalmente utilizado em conexão com um dos outros estratagemas listados aqui, encontre uma maneira de desviar a discussão com os comentários abrasivos ou controversos, na esperança de chamar a atenção para um tema novo, mais fácil de lidar. Isto funciona especialmente bem quando os oponentes podem "discutir" com você sobre o tópico novo e polarize a arena de discussões, a fim de evitar discutir questões mais fundamentais.

18. Emotive, antagonize, e incite os oponentes. Se você não poder fazer mais nada, repreenda e insulte os seus adversários e os leve a respostas emocionais que possam fazê-los parecer tolos e emotivos, o que geralmente tornam o seu material um pouco menos coerente. Não só você vai evitar discutir os problemas em primeiro lugar, mas mesmo que a sua resposta emocional foque na questão em discussão, você pode ainda evitar as questões ao se concentrar em como eles "são sensíveis a críticas".

19. Ignorar a prova apresentada, e exija provas impossíveis. Esta é talvez uma variante da regra do "banque o tolo". Independentemente do material que possa ser apresentado por um adversário em fóruns públicos, alegue que a prova material seja irrelevante e exija uma que seja impossível para o adversário mostrar (ela pode existir, mas não pode estar à sua disposição, ou pode ser algo que seja sabido que possa ser facilmente destruída ou retida, tal como a arma de um crime). Para evitar completamente discutir questões desminta categoricamente e seja crítico da mídia ou livros como fontes válidas, negue que as testemunhas sejam aceitáveis, ou mesmo negue que as declarações feitas por autoridades governamentais ou outras têm qualquer significado ou relevância.

20. Falsas provas. Sempre que possível, introduza novos fatos ou pistas projetados e fabricados para entrar em conflito com as apresentações do adversário para neutralizar questões sensíveis ou dificultar a resolução. Isso funciona melhor quando o crime foi planejado com contingências para este propósito, e os fatos não podem ser facilmente separados das invenções.

21. Chame um Grande Júri, Promotoria Especial, ou outro organismo habilitado para investigações.Subverta o processo para seu próprio benefício e efetivamente neutralize todas as questões sensíveis, sem uma discussão aberta. Uma vez convocado, as evidências e testemunhos devem ser secretos. Por exemplo, se o advogado de acusação estiver do seu lado, ele pode garantir que o Grande Júri não ouça nenhuma evidência útil e que as provas sejam vedadas e indisponíveis para investigações posteriores. Depois de um veredicto favorável (geralmente, esta técnica é aplicada para inocentar o culpado, mas também pode ser utilizada para obter acusações quando se procura enquadrar uma vítima) for alcançado, o assunto pode ser considerado oficialmente encerrado.

22. Fabrique uma nova verdade. Crie o seu próprio perito(s), grupo(s), autor(es), líder(es) ou influencie os existentes para forjar novos caminhos através de pesquisa científica, investigativa ou social, ou testemunho que conclua favoravelmente. Desta forma, se você realmente precisar lidar com as questões relevantes, você pode fazê-lo com autoridade.

23. Crie distrações maiores. Se as estratégias acima não funcionarem para desviar questões sensíveis, ou para impedir a indesejável cobertura da mídia de eventos que não se possa impedir, tais como julgamentos, crie notícias mais importante (ou as trate como tal) para distrair as multidões.

24. Silencie os críticos. Se os métodos acima não funcionarem, considere remover os oponentes de circulação através de uma solução definitiva, para que a necessidade de abordar as questões seja totalmente removida. Isso pode ser através de sua morte, prisão e detenção, chantagem ou destruição do seu carácter pela liberação de informações de chantagem, ou simplesmente pela intimidação adequada usando chantagem ou outras ameaças.

25. Desapareça. Se você é um portador de segredos importantes relacionados a algum crime ou conspiração e você acha que o calor está ficando muito quente, para evitar os problemas, desapareça.

Todos os comentários são muito bem vindos, mas os leitores deste blog mais experientes podem contribuir apresentando exemplos específicos de cada regra, os quais eu irei incluir no artigo.

Fontes:

A Psicologia da Negação de Conspiração



psicologia da negação de conspiração


"
Por que os teóricos da conspiração são loucos??". De tempos em tempos haveria comentários sarcásticos, chamando as pessoas que acreditam emteorias da conspiração de anti-semitas e afirmando que David Icke se recusou a fazer um tratamento psicológico de graça por estes pseudo-intelectuais, que provavelmente teriam tido posições elevadas na União Soviética para tratar dissidentes, se tivessem nascido lá.

Então o que é que faz com que algumas pessoas acreditem em 
teorias da conspiração, e que outras enfiem a cabeça na areia? Não são evidências. É principalmente o que outras pessoas acreditam. E é por isso que a maioria do público acredita em conspirações que são comumente aceitas de terem acontecido, mas mesmo assim são conspirações.

Afinal, se tomamos uma amostra de teóricos da conspiração, e uma amostra de pessoas que não se identificam como teóricos da conspiração e propor-lhes as 
teorias de conspiração a seguir:

- O governo da Alemanha nazista conspiraram para exterminar o povo judeu
- Saddam Hussein usou gás venenoso contra os curdos em Halabja
- Os sérvios cometeram genocídio contra os albaneses no Kosovo

Aqueles que se identificam como teóricos da conspiração provavelmente dúvidariam das duas últimas teorias, se é que eles fizeram a lição de casa. Alguns duvidariam da primeira teoria também. Aqueles que não se identificam como os teóricos da conspiração, por outro lado, são propensos a acreditar em todas as três 
teorias de conspiração.

A partir disso, diria que os que se identificam como teóricos da conspiração são realmente céticos sóbrios, enquanto que aqueles que não acreditam em 
teorias da conspiração, parecem ser os reais teóricos da conspiração!

Então, o que está acontecendo aqui? A resposta é a seguinte: As pessoas que não acreditam em 
teorias da conspiração acreditam que o "nosso lado" (os bons!) não se envolvem em conspirações. Eles de bom grado aceitarão qualquer teoria que seja contada sobre o outro lado (os maus!), no entanto, sem examiná-la pessoalmente. Pessoas que acreditam em teorias de conspiração são mais propensas a colocar sob exame minucioso o que o seu lado apresenta como propaganda .

Assim, a partir disto pode-se supor que a maioria dos teóricos da conspiração simplesmente identificam-se com o outro lado, não é? Não necessariamente. A maioria dos teóricos da conspiração odeiam o marxismo e o socialismo e identificam-se como libertários que defendem o livre mercado.

O que está acontecendo, então? A resposta é muito simples na realidade:

- Teóricos da Conspiração são radicais em seu pensamento, mas conservadores em suas ações

- Negadores de Conspiração são conservadores em seu pensamento, mas radical em suas ações

Exemplos abundam, 
teóricos da conspiração têm um interesse enorme em praticamente qualquer tópico científico "estranho", que os cientistas "mainstream" não querem tocar. Eles também têm um grande interesse em qualquer teoria não-científica dominante que os cientistas mainstream não querem tocar. Mesmo quando o assunto não tem nada a ver com teorias da conspiração!

Por exemplo, alguns teóricos da conspiração acham que a Terra está de fato crescendo. Procure você mesmo 
no Google. Alguns teóricos da conspiração acreditam que o fumo não causa câncer de pulmão, ou só causa câncer de pulmão, pois contém isótopos radioativos. Alguns teóricos da conspiração| acreditam que formas de vida alienígena intervieram na Terra para ajudar a criar a espécie humana. Alguns teóricos da conspiração acreditam na fusão a frio. Alguns teóricos da conspiração pensam que o mundo vai acabar em 2012, porque os maias previram isso. Há uma certa sobreposição entre ciência alternativa, da Nova Era e conspiração.

Nota do autor do blog: eu particularmente não acredito em nenhuma desas teorias acima.

Como David Icke menciona, os teóricos da conspiração em geral, não têm a pretensão de ter um monopólio sobre a verdade. Eles estão simplesmente trabalhando para colocar as ideias lá fora, e ponderaram se eles estão certos ou não. Em muitos casos, os teóricos da conspiração não colocam a sua própria teoria unificada para explicar um evento ou um fenômeno, mas simplesmente procuram apontar por que a teoria oficial dominante é impossível. Por exemplo a maioria dos teóricos da conspiração não têm a pretensão de saber o que aconteceu em 
11 de setembro, mas simplesmente alegam que o governo está mentindo, e desejam uma nova investigação.

Essencialmente, os teóricos da conspiração só tem interesse naquilo que nós não entendemos. Teóricos da conspiração são investigadores. Negadores da conspiração são em sua maioria pessoas que têm interesse naquilo que eles entendem.

E isto faz todo o sentido. Ambos estão sendo perfeitamente racionais e seguem o seu próprio interesse. A ciência é extremamente conservadora em seu pensamento. Se você afirma ter observado qualquer coisa radical ou estranha que você não pode explicar ou que não se encaixa em teorias estabelecidas, os cientistas vão atacá-lo e cuspir veneno em você. Isto é o que aconteceu com Luc Montagnier, o homem que descobriu o 
HIV.

Mr. Montagnier afirmou para detectar sinais eletromagnéticos de DNA, embora tivesse diluído em um grau tal que não deveria ser possível detectar nada (
Link). Isto é, naturalmente, extremamente interessante, e merece um exame mais aprofundado. Mas os cientistas apenas o atacaram, e basicamente ficaram furiosos, porque seu modo de pensar pré-estabelecido foi desafiado.

Esta é também uma grande diferença entre os teóricos da conspiração e negadores da conspiração. Se eu sou um cientista de destaque, e publico uma descoberta ou uma teoria que parece colocar em dúvida crenças estabelecidas dentro da comunidade científica, eu estou propenso a perder muito. Meus colegas na conferência anual vai me dar de ombros, eu poderia perder minha posição na minha universidade, ou o meu mais recente estudo não seria publicado em nenhum qualquer.

Teóricos da conspiração, por outro lado, não têm nada a perder. Por mais radical que meus pensamentos e teorias sejam, é provável que eles serão examinados. Eu posso dizer o que eu quiser. Se eu acho que vi o Pé Grande escondido no meu armário, posso dizê-lo, sem perder nada, por estar escrevendo anonimamente. Se eu escrever alguma coisa ridícula, nada acontece. As pessoas vão me dizer que eu sou um idiota, vão parar de ler o que eu tenho que dizer, e vão seguir em frente com suas vidas. Eu sou julgado por aquilo que eu escrevo em oposição a quem eu sou. Esta é uma grande diferença entre os teóricos da conspiração e os negadores de conspiração. Teóricos da conspiração simplesmente não se importam muito com o que as pessoas pensam sobre eles.

Como você pode ver, os teóricos da conspiração são pensadores radicais, ao contrário de atores radicais. Em nossa sociedade porém, negadores de conspiração não pensam de forma radical, mas agem radicalmente. Teóricos da conspiração como eu pensam que isto é muito estúpido, mas compreensível, porque em nossa sociedade, você é julgado na maior parte pelo que você pensa, e não pelo que você faz.

Eu poderia perfeitamente ser um cara legal, que ajuda o abrigo dos sem-teto, que não come carne de animais que sofreram e ajuda velhinhas a atravessar a rua. Mas se eu sair e dizer: "Ah, a propósito, o Holocausto não aconteceu, os judeus não pertencem em Israel, as pessoas transexuais e gays são doentes mentais" etcetera, as pessoas me odiariam pelo o que eu penso, enquanto que elas não se importariam tanto com o que eu faço nesse momento. Eu posso ser um bumda-mole que só se preocupa com seu bronzeado falso e seu jogo de esportes na TV, ou uma adolescente cuja vida gira em torno de bolsas de grife, mas ninguém realmente se importa.

Eu sou um teórico da conspiração e acho que os negam conspirações são pessoas muito radical em seu agir. É muito radical para preencher o nosso planeta com torres de telefonia celular que emitem radiação de microondas e nos leva a sermos expostos a níveis de radiação de microondas bilhões de vezes superior ao nível em que o ser humano desenvolveu. Eu acho que é muito radical colocar um dispositivo de 
body-scanner contra o corpo de milhares de pessoas. Eu acho que é muito radical coletar a energia gerada por reações em cadeia radioativas criadas pelo homem. Eu acho que é muito radical comer alimentos emplásticos que soltam hormônios. Eu acho que é muito para esconder o corpo do sol, sob o qual toda a vida evoluiu.

Eu acho que é muito radical confiar nas pessoas em redes de televisão de propriedade de empresas que produzem armas nos dizendo a verdade sobre as guerras em que estamos envolvidos, cujas armas são usadas para matar pessoas inocentes (o autor do texto é americano). Eu acho que é muito radical confiar que uma classe de pessoas que "ganham" dezenas de vezes mais do que eu tenham o meu interesse em mente quando eles estão votando em leis que afetam a minha vida.

Eu acho que é muito radical abolir a nossa forma de vida comunal em que temos vivido nos últimos poucos milhares de anos e substituí-la com uma rede de pessoas que realmente não se preocupam com você, mas que vão tolerá-lo enquanto você se vestir como deles, parecer com eles, e não disser nada muito estranho em voz alta. Eu acho que é muito radical remover todo o açúcar de sua bebida e substituí-lo com
 produtos químicos sintéticos cujo sabor se parece com o do açúcar.

Eu acho que é muito radical confiar que um governo e uma lucrativa indústria farmacêutica tenham o seu melhor interesse em mente quando admitem ter realizado milhares de 
experiências médicas antiéticas em seres humanos sem o seu consentimento. Eu acho que é muito radical confiar em seu governo, a principal instituição de assassinatos em massa e principal fonte de genocídio, para cuidar de sua segurança e ter um monopólio de violência.

Eu acho que é muito radical injetar seus filhos com 
vacinas criadas por empresas que foram fundadas por pessoas conduzindo programas de armas biológicas durante a Segunda Guerra Mundial, e pagos por bilionários cujos avós pagaram para a pesquisa que Mengele realizou no Instituto Kaiser Wilhelm na Alemanha antes que ele ir para Auschwitz. A CIA roubando seu DNA? HA! Isto não é a ponta do iceberg, é o cristal de gelo microscópicos preso em seu sapato enquanto você está andando sobre o iceberg.

Eu não sou o radical, você é!
Fonte:

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Anders Breivik, Terrorista da Noruega, era Maçon



[Imagem: anders2.png]

Blog Libertar

Depois de muita confusão, em descobrir um culpado, eis aí ele...
Não é muçulmano... Um cristão? Pode até ser, mas um MAÇOM???
O terrorista seria Anders Behrin Breivik, norueguês, 32 anos. Uma figura inquietante por causa da aparente "normalidade", um fundamentalista cristão.
Cristão conservador (?), ama a música clássica, os videogames, os filmes O Gladiador e 300.
O que está por trás disto tudo? Alguma manipulação mental? MK Ultra? Seria uma conspiração detro da maçonaria? Não se sabe...
Uma certeza: Esta foto dele, usando um uniforme maçom, não é uma montagem feita em Photoshop, pois ela é encontrada em sua página no Facebook.
E ainda tenho certeza que este ataque seja de falsa bandeira... Ainda creio nos motivos (ligados até com a economia dos EUA) apresentados no última última postagem.
Perceberam também a ênfase da mídia podre de denomina-lo como "cristão terrorista"?
Será isto um pretexto para nos estigmatizarem como possíveis terroristas? Siga lendo...

Na página Twitter a última mensagem é um pensamento do filosofo John Stuart Mill: "Uma pessoa com fé tem a mesma força de 100.000 pessoas sem interesses".

Ao que parece, o simpático Anders detesta os Muçulmanos; deve ser por isso que faz explodir os Cristãos.
Um extremista de Direita? Parece, mas não um neo-nazista.
Segundo os investigadores, Anders não agiu sozinho.
Uma história na qual haverá ainda muito para escrever.

Update:
Estão surgindo cada vez mais supostas ligações de Anders com movimento ultra-nacionalistas e anti-comunidade européia. O vídeo a seguir foi esta sendo atribuído a Sanders. Seria uma forma de demonizar aqueles que lutam pela soberania de seus países e fazer todos se renderem a uma união européia cada vez mais centralizada?





Update2: O que Anders queria?

[Imagem: Oslo.jpg]

Citar:Blake Hounshell escreve no site Foreign Policy:

Acabo de terminar de ler o que parece ser o manifesto e manual de 1.518 páginas do suposto autor do pior ataque terrorista da história norueguesa.

O manifesto, escrito por alguém que se chama Andrew Berwick, é intitulado "2083: A Declaração Europeia de Independência" e foi publicado no site Stormfront.org, um site de supremacia branca, e descoberto pelo blogueiro americano Kevin I. Slaughter.

Nele, "Berwick" se declara um "Comandante Cavaleiro de Justiça", um dos principais membros de um "re-fundado" grupo de cavaleiros templários formado em abril de 2002 uma reunião em Londres. Ele afirma que o grupo fundador tem 9 membros, os quais ele não diz os nomes, e que três outros simpatizantes não foram capazes de participar da reunião original.

"Nosso objetivo", diz o documento, é "tomar o controle político e militar de países da Europa Ocidental e implementar uma agenda política de cultura conservadora".

Em uma linguagem apocalíptica, que defende os ataques em "traidores" por toda a Europa, que estão supostamente permitindo uma tomada pelos muçulmanos do continente.

"Nós não devemos exceder (por 2010) aproximadamente 45.000 mortos e 1 milhão de feridos marxistas/multiculturalistas na Europa Ocidental", o autor escreve. "O tempo para o diálogo acabou. Nós demos uma chance à paz. O tempo para a resistência armada chegou".

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Chemtrails - Tecnologia Illuminatis



Chemtrails são rastros químicos, deixados na atmosfera por certos aviões sinistros.
Chem ( chemical, químicos) Trail ( fuga, os rastros de emissões desses químicos, fugas lançadas pelos aviões).
Consta que a diferença entre rastros normais e chemtrails é que os chemtrails são mais densos , permanecem mais tempo visíveis no céu, aparecem em várias formas ( em cruz, em x, significando que os aviões passaram em direcções diferentes cruzando-se, outras vezes eles deixam rasto e voltam para trás e andam ás voltas no céu deixando rastos, isso não poderia ser a simples passagem de um avião comercial que segue no mesmo sentido).
Quando esses rastos químicos vão alastrando no céu, devido ao vento e a perder altitude, por vezes formam largas “nuvens cirrus” falsas.
Dizem falsas, porque as nuvens cirrus verdadeiras só se formam acima dos 20 mil pés de altitude ,consistem em cristais de gelo , precedem uma tempestade.
As nuvens causadas por chemtrails estão muito mais baixas.
Normalmente essas descargas na atmosfera são realizadas durante a madrugada.
Alguns observadores atentos , ao amanhecer, conseguiram fotografar aviões militares Kc-135 e Kc-10 fazendo isso.
Nas trilhas de Chemtrails, cientistas tem constatado a presença de 300 tipos de fungos virais mutados, 26 metais incluindo bário, alumínio e urânio, de uma variedade de agentes infecciosos, produtos químicos e medicamentos, incluindo sedativos em partículas radioativas de chemtrails.
Suspeita-se que esses rastros sejam uma tentativa de modificação atmosférica, ou guerra biológica. Também tem se associado às doenças Morgellons e outras mais com o Chemtrails.
Se reparar no céu, verá muitos rastros de aviões comerciais, tente olhar o céu ao amanhecer, por vezes aparecem rastros bem diferentes, cruzados, e um cheiro estranho no ar. Em certas zonas dos EUA , no chão foram encontradas estranhas fibras sintéticas, algumas horas após a passagem de tais aviões. Posteriores análises revelaram que: São fibras um pouco elásticas e peganhentas. Algumas parecem-se com teias de aranha, mas não o são.

ONU propõe a criação de um governo mundial! E ainda: Rede social é criada para "eleger" líder global

 
Enquanto o mundo está com os olhos em malucos que explodem prédios, ou na falência americana (calma, estes assuntos também são importantes), a ONU demonstra "preocupação" devido ao retorno dos protestos na Espanha feitos pelo "Movimento dos Indignados" pois a mídia ilusionista brasileira não mostrou!), e propõem criação de um Governo Mundial!
E ainda: A própria ONU lançou um rede social chamada "Mynetgov" para eleger um governo global cibernético (observe aí o condicionamento mental nos jovens para aceitarem a proposta de um governo mundial). Veja a notícia aqui. 
Vamos ficar atentos, pois as coisas estão acontecendo rápido demais... Leia a seguir:
O presidente da Assembléia Geral da ONU, Joseph Deiss, assegurou que o movimento dos indignados ultrajaram a necessidade de uma governança econômica global.

Em um discurso ao Conselho Econômico e Social, reunido em Genebra, Deiss disse que precisamos perguntar como garantir que a educação conduz à integração do mercado de trabalho? A resposta a essa pergunta é a criação de um sistema de governança econômica global . "No início do século XXI nos deparamos com a necessidade de lidar com desafios globais e encontrar o equilíbrio entre o crescimento econômico sustentável do mundo", disse Deiss. Esse sistema de governança econômica global, como o presidente da Assembleia Geral deve ser representativo, eficiente e consistente. É por isso que o Conselho Económico e Social deve desempenhar um papel nesse sistema de governança global.
Fonte:  www.libertar.in/2011/07/onu-propoe-criacao-de-um-governo.html

O Cristão deve ser Conservador. Entenda.

"Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras jamais passarão." (Mateus 24:35) Cristão  x Conservador - Muitas pe...